quarta-feira, 31 de agosto de 2016

O blogue fez 3 anos e eu esqueci-me

Pois, é para verem quão distraída esta voss'amiga anda, pessoas. Não sei o que se passou, mas quando dei conta paniquei, não por causa do aniversário do barraco, mas porque o dito é muito perto do meu aniversário de casamento (só 10 anos mais que o blogue...) e eu pensei "CA... que me esqueci do homem". Mas não, graçáDeus. Por esta altura estarei em Madrid numas merecidas férias em família (a beleza dos posts programados) e espero ter Roaming para ir postando algumas fotos via Instagram/Facebook. 

Os mais fiéis sabem que é tradição, por ocasião do aniversário do pardieiro, eu fazer uma súmula dos posts mais emblemáticos. Sendo assim, no ano que passou, foram estes os posts que mais gozo me deram: 

Quando um senhor marrou com as trombas num poste

Bullying à pachacha

Carta aberta aos homens que usam sapatos sem meias

Máinovo vs. Ana Malhoa

10 mentiras que podemos dizer aos nossos homens

Lições de educação bonecal

José Cid


E as melhores tiradas dos miúdos:

IT expert

Mãe sofre

E sofre mais um pouco

Conversas ordionarió-fofas

Pequeno bácoro

Máinovo doente

Família anglo-bonecal

Resumo do Dia da Mãe em frases

terça-feira, 30 de agosto de 2016

13 anos com ele

Epá, 13. CA-TA-NO. Espero que não dê azar. O que é certo é que foi em     30-8-03, data bem redondinha, que demos o nó, numa cerimónia com particularidades que podem ser recordadas aqui. E cá vamos andando, agora já não troco este, porque a trabalheira que me daria treinar outro não dá lá muito jeito. O gajo já está habituado a mim e eu a ele e pronto.

Segredo de um casamento feliz e duradouro? Deixei algumas dicas em tempos neste post. De resto, não tenho propriamente um guia formal, mas posso afiançar-vos que no nosso caso passa em larga medida pelo frango. 

Sim, leram bem, frango.

Tenho quase a certeza que os casais que gostam das mesmas partes do frango não irão durar. No nosso caso, ele gosta do peito e eu das pernas. No caso dele, gostar dessa parte da ave faz todo o sentido, dado que a sua mulher é desprovida de peito. O homem vinga-se, portanto, nos galináceos. Outro aspeto é a lontrice: digamos que num casal em que ela não toca em hidratos e ele é maluco por massa a coisa tem tudo para dar errado, não é verdade? Já para nós, a date night perfeita pode passar por mamarmos sandes de coirato no chão da sala, beber Sommersby e ver séries em barda. 

Então, Boneca da nossa vida, o que tu queres basicamente dizer-nos é que para um casamento durar mais de uma década interessa é que estejam em harmonia em sede de alarvanço? Precisamente, que belíssimos discípulos que vocês me saíram! Mas atenção! A malta depois treina, que isto de consumir o nosso peso em entremeadas e sushi tem depois de ser devidamente corrigido no ginásio.

De resto é levar a vida com bastante sentido de humor e um certo respeito, e a coisa faz-se bem. É eu dar diariamente graças ao Criador que haja quem me ature. É eu continuar a achar piada ao "mãozinhas de porco" que deixa cair ao chão tudo em que toca. E é eu continuar a sentir o mesmo friozinho no estômago de há 15 anos quando botei pela primeira vez estes olhinhos num belo bufunfo nele pela primeira vez numa aula de Body Combat e pensei "Oláaaaaa, com um professor destes é que eu fico rijinha em três tempos!"

Cá beijinho de parabéns a nós, gosto-te paletes, mãozinhas de porco máilindo de sua Boneca!

domingo, 28 de agosto de 2016

Desgraçada da Avó, que continua a tentar transmitir algum conhecimento ao neto

(Máinovo, 5 anos, e sua Avó)

A - Agora diz-me lá palavras acabadas em "ão".
M - Melão, feijão, coração...
A - E mais?
M - Não sei mais.
A - Pensa lá: o Tiago é teu...
M - Mano!
A - A palavra acaba em "ão".
M - "Manão"!

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

"Deves pensar que eu me atrapalho"

Máinovo e sua avó na converseta:

- Como se chama uma pessoa que trabalha na agricultura?
- Agricultor.
- E uma pessoa que pinta?
- Pintor.
- E que canta?
- Cantor.

(Espera aí que já te entalo, pensa Mãezinha)
- E que faz desporto?
...
...
- Despertador!

terça-feira, 23 de agosto de 2016

A aprender a falar

Já deu para perceber pelos diversos posts sobre Máinovo que a criaturinha fala como se fosse das Beiras, carregando nos ssss, transformando-os no som "ch" (sim passa a chim, sopa a chopa, etc.), o que, até há pouco tempo tinha imensa piada (aqui entre nós eu continuo a achar delicioso). Acontece que com 5 anos já está na altura de o corrigir, sob pena de chegar à primária a falar à bebé. 

Foi assim que Mãezinha assumiu como batalha para estas férias de verão em que teve de o aturar todos os dias pô-lo a falar "como um menino crescido". O rapaz não tem tido, portanto, um minuto de descanso, sendo corrigido sem dó nem piedade, processo que já está a dar frutos, benzádeus, progenitora máilinda de sua Boneca. Ele é que, com o excesso de informação, se vê forçado a, volta e meia, adaptar a conversa, pelo que agora, na sua douta e totó opinião, TODAS as palavras deverão ser corrigidas. Ou seja, altera todas as palavras, até as que estão corretas. Isto faz com que nos proporcione momentos bem catitas como "tenho fome, quero lançar" e, mais recentemente, um belíssimo "aço que eztou todo mizado!" após uma ida à casa de banho às escuras. 

É difícil ter 5 anos neste agregado familiar, carachas.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Pai carrasco

Senhor meu Marido, não contente por torturar a sogra (peripécias contadas aqui), anda neste momento a torturar Máivelho. Quis um acaso do destino que fosse ele o professor das aulas de ginástica no ATL do rapaz, e o descalabro tem sido quase total. De tal forma que a criança chegou a não conseguir descer as escadas, mais parecendo que possuía dois paus de vassoura em lugar de pernas de tão tesas que as tinha.

- O que se passa contigo?!

- O pai é louco, pôs 20 crianças a fazer montes de cenas esquisitas e ficámos todos partidos! Foi "bumpees", flexões, saltos, NÃO ME CONSIGO MEXER! São as piores aulas do ATL!!!


Tenho a dizer, portanto, o seguinte: 

Bem-feita, puto! É que enquanto fores tu, não sou eu.

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Um dois três, canta lá isso outra vez #4

Ora cá estamos nós de novo, e como estou a sentir-me inclusiva vou-me atirar a uma música a pensar nas adolescentes por esse Portugal afora, que suspiram pela criatura que a mim só me apetece encher de lambadonas com um pano do chão encharcado. Obviamente estou a referir-me ao Justin Bieber, fedelho irritante e despenteado, que de bom grado fecharia num quarto apenas lhe providenciando para alimentação chocolates 98% cacau e pescada cozida. Com brócolos e sem molho branco.

Sem mais delongas, cá vai em português a sua música "What do you mean", perfeita para um bailarico de agosto com emigrantes:

"O que é que queres dizer com isso?"

O que é que queres dizer com isso?
Ai ai ai
Quando abanas a cabeça a dizer que sim
Mas queres mesmo é dizer que não
Afinal o que é que queres dizer com isso?
Ié ié
Quando queres que não me mexa
Mas mandas-me bazar
Mas afinal o que é que pretendes?
Hã?
Qual é o teu problema, pá?
Disseste que o nosso tempo estava a acabar
O que é que queres dizer com isso?
Epá, vê lá se te decides!
O que é que queres dizer com isso?

És indecisa comócatano
Maria-vai-com-as-outras, toma mas é decisões
Não sei se estás contente ou a queixar-te
Não quero que acabemos
Onde é que hei de começar
Primeiro queres ir para a esquerda, mas viras à direita
Queres discutir o dia todo e depois à noite trungalhunguice
Ora estás para cima, ora para baixo, ora assim-assim
Credo, o que eu quero mesmo saber é...

O que é que queres dizer com isso?
Ai ai ai
Quando anuis com a cabeça 
Mas afinal não é bem isso
O que é que tens em mente mesmo?
Ié ié
Quando queres que fique sugadito
Mas mandas-me dar de frosques
Mas afinal o que é que pretendes?
Hã?
Qual é o teu problema, pá?
Disseste que isto já deu o que tinha a dar
O que é que queres dizer com isso?
Vê lá se te decides, porra!
Mas o quéquefoi, pá, chata!

És superprotetora quando me vou
Tento um compromisso mas não consigo vencer
Queres marcar posição, mas continuas a pregar
Tinhas ganho à partida, mas não me deixas chegar ao fim
Primeiro queres ir para um lado, depois viras para o outro
Mandas vir o dia todo e depois à noite queres rambóia
Nem é carne nem peixe nem tofu
Dasse, pá, o que eu quero mesmo saber é...

Olha, sabes que mais, não quero saber nada
Sua maluquinha de Arroios
E da Praça do Chile, e na verdade de toda aquela zona
entre o Arco do Cego e a Almirante Reis
Mulher, que mais pareces um cagalhão indeciso
Que não sabe se sai por cima se por baixo
Derivado da tua cara de cu
Sabes que mais?!
Está tudo acabado. Posso ser um estupidão e uma beca palerma
Mas sou o Bieber e sou bué famoso.
Tchauzinho, baby.
Fui.
Peace.



quinta-feira, 18 de agosto de 2016

Mãe sofre #100

(Gui, 5 anos)

- Sabes porque é que eu como gelado assim devagarinho?
- Não.
- Para não congelar o cérebro.