sexta-feira, 19 de maio de 2017

Da adorabilidade

Para Máinovo, ao deitar:
- Boa noite, sabes que te adoro, não sabes?
- É óbvio, porque eu sou mesmo adorável.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Conversas parvas comócatano #29

Passa por mim e compadre no Chiado uma mulher macérrima magríssima e muito alta. A criatura que apadrinha Máinovo exclama:
- Epá, duas destas davam uma gaja bem boa!

terça-feira, 16 de maio de 2017

21.º mandamento bonecal

O nosso Salvador

Já demasiada coisa se disse sobre o Festival Eurovisão, por isso, numa atitude extremamente madura, gostaria apenas de me dirigir aos que, mais do que criticarem a música, optaram por gozar com as idiossincrasias do miúdo: 



sexta-feira, 12 de maio de 2017

Umilhãozinho máilindo de sua Boneca


YYYYYYYYYYYYYYYYAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAYYYYYYYYYYYYYY!!!

E não é que este barraco arraçado de pardieiro, antro de estupidez e escatologia, benzido pelas brisas da imbecilidade e da raistapartice, eivado de trungalhunguice e outras javardeiras, atingiu um milhão de visualizações??? POOOOOORRRRRRRRRRRRRA, pá. Obrigada a todos, dos fundilhos do meu âmago.

E para provar o quão* agradecida estou, lanço aqui já um passatempo a comemorar a efeméride. Assim sendo, com a pompa e circunstância merecida (ou seja, estou a ouvir cornetas e rufos dentro da minha cabeça, o que é bom para variar do Despacito e do Salvador Sobral), lanço o...

....

DAR PARA AÍ** UMA CENA TIGRESSE A LEITORES BONECAIS

E em que consiste este Dar Para Aí, nossa musa? Pois que consiste em ofertar uma cena*** tigresse ao vencedor deste Dar Para Aí.

E quais as condições de participação? Fáceis, fáceis: terão de fazer uma declaração de amor ao blogue, para que eu perceba por que razão continuam desse lado, e se vale a pena eu continuar com isto, ou se dou melhor proveito ao tempo, por exemplo, a coçar os refegos. Pode ser um soneto interpolado, uma dissertação científica, uma tese de mestrado, ou singelas linhas que me deixem arrepiada como quando trinco sem querer um cubo de gelo que boia na minha sangria.


* tive um namorado em tempos que ficou ofendido com esta expressão, porque genuína e parvamente achou que lhe estava a chamar canídeo. Enfim, adiante.

** tradução de Giveaway, ora pois.

*** aqui é que reside o giro da coisa: pode ser uma coisa qualquer, desde a cama tigresse dos gatos à qual eles não ligam puto, preferindo deitar-se no caixote da reciclagem (foto aqui), a um penso rápido, a um bidé, eu sei lá. Haja imaginação na altura de atribuir o prémio. Para os 4 homens que me lêem, nada temam: também há muita coisa tigresse supimpa para gajo. Assim de repente, estou a lembrar-me de umas meias que vi. Ah, não, isso era para mulher. Mas eu hei de me lembrar de qualquer coisa, nada temeis!  


Para dar o mote, elevar a fasquia e todos constatarem como os homens também são bem-vindos, compadre decidiu escrever a Ode à Casinha. Como faz parte da empresa, não vai poder participar no concurso, mas consideremo-lo a menção honrosa:


Local de culto esta bela Casinha
Pardieiro de uma Boneca sem igual
Que apesar de ser comadre minha
É dona de uma loucura colossal

Sempre bem limpinha e aprumada
Com o português no local certo
Encaixa (baby) a patroa e a empregada
Agrada ao burro e ao mais esperto

Como um dos grandes contribuidores
Das conversas parvas comó catano
Sou um dos seus mais fiéis seguidores
E, claro, um dos melhores, sem engano 

Apresenta-nos os maluquinhos que atrai
E taras de gente com valentes pancadonas
Descreve o cheiro dos barcos e quem lá vai
E as doideiras que existem noutras zonas

Já lhe conhecemos os jeitos e os trejeitos
Muitas vezes estamos em perfeita comunhão 
Parece que há posts que foram para nós feitos 
Mas já por lá passaram mais de um milhão 

Esta casa tem a porta bem escancarada
São todos amigos os que decidem entrar
É só limpar os pés, não precisam de mais nada,
Apenas se arriscam a querer muito cá voltar.


AH FADIIIIIISTA! 💓

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Deus me proteja...

- Avô, não sejas frigideiro!
- Não sejas o quê?
- Frigideiro! É como paneleiro, mas em vez de brincares com panelas, brincas com frigideiras.

Acho que não preciso de referir que foi Máinovo.