quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Corrector ortográfico do demo

Tenho um ódio de morte a tudo quanto é corrector ortográfico automático, sobretudo os do iPhone ou do iPad, que são os que mais me azucrinam.

O corrector autográfico automático (ao adiante carinhosamente designado por "bicho") acha que o adjectivo "lisinho" deverá ser substituído por "Lisandro". Com certeza, é que faz muito mais sentido, hoje estou com o cabelo bem Lisandro. Ou o som "ups", que uso milhares de vezes nas minhas mensagens, que ele insiste em mudar para "pus"... E assim passo a vida a distribuir pus pelas pessoas. E o "yep" que uso sempre em vez de sim (tenho direito às minhas manias, ok?)? Fica "gel". 

"- Estou no supermercado, queres que leve guloseimas? 
- Gel!!!!" 
Está certinho.

Ainda na temática supermercado, cá em casa as listas são sempre enviadas por mensagem, nunca vão em papel, e seguem em tempo real, ou seja, à medida que me vou lembrando, vou enviando. E é assim que pensos evax se transformam em pensos evacuação (TU QUERES O QUÊ??!), tampax fica tampas, cerelac fica cerejas, nestum fica bestunto (??!), nutella dá nutria, gilette fica Gilberto, morcela fica Marcela, Bimby fica bumbo e está instalado o caos.

E agora a temática mais premente e que mais me afecta: o nobre acto de praguejar. Aqui é que me deparo com os maiores obstáculos. Eu sou uma pessoa com um vocabulário vernáculo praticamente ilimitado, mas que é barbaramente contido na sua magnificência 
pelo bicho do demo. Uma pequena porra inofensiva não é permitida ("AI A PORTA!" tem um impacto demasiado suavezinho), merda muito menos ("JÁ IAS À MERCÊ, NÃO?!" até dá uma certa curiosidade em saber onde é...), nem a variante bosta ("Pisei na vista" deve ser doloroso e não transmite o que se pretende) e por aí a fora. É fácil adivinhar o que passa a carvalho, fofa ou papeleiro. Tal como a interjeição "DISSE!!". Outros impropérios são igualmente inadmissíveis, por isso muito bom amigo já foi ameaçado com murros nos fornos. Ou pontapés nos colchões (quando estou com os azeites sei ser muito fofinha). 

E mensagens escritas à pressa? Ainda no outro dia fiquei uns bons minutos a tentar perceber uma em que senhor marido, que estava no Fitness Hugo (=Hut, não se percebe logo?) tinha, entre outras maleitas, muita "especulação". Olha, tu queres ver que o homem agora está cotado em bolsa e eu não sabia?


Admito que às vezes o bicho dá um certo jeito (se bem que não põe o til em nao, olha obrigadinha), mas bem feitas as contas são mais as vezes que atrapalha e que me faz escrever imbecilidades ímpares. E sim, eu sei que dá para desligá-lo, mas eu agora já o treinei e o bichito é o primeiro a sugerir um valente "DASSE" no momento certo!
Ah bicho fofo!

3 comentários:

  1. pois, isso realmente é uma treta. mas penso que consegues retirar essa definiçao, vem bem nas definições. eu detesto isso quando estou com pressa de escrever uma sms e abrevio as palavras e a escrita automática troca-as todas e dps tenho de voltar a corrigir. realmente dou te toda a razao. a escrita automática nao vale nenhum ;)

    http://ocarteiravazia.blogspot.pt /

    ResponderEliminar
  2. ahahaha
    tá óptima.
    comecei a ler o blog hj e ainda n parei.
    obrigada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada eu! Mais um cliente satisfeito! ;)

      Eliminar