sábado, 14 de setembro de 2013

Desfibrilhanço

Fiz há uns tempos uma formação para dar choques à malta.
Por esta explicação se vê que não sou de fiar com a dita maquineta na mão. O que eu fiz foi, de forma mais técnica, uma formação em "desfibrilhador automático externo". Que é assim o que de mais perto terei de ser uma médica do serviço de urgência e poder privar com médicos gostosos tipo George Clooney ou a dupla McSteamy / McDreamy.

Confesso, esperava que a coisa tivesse mais glamour, já me imaginava a gritar furiosamente as palavras "CLEAR!!" num cenário caótico e salvar o dia, mas no final de contas tudo é bem mais sério, foram horas a treinar manobras  de reanimação em posições desconfortáveis e rezo para que nunca tenha de pôr em prática os conhecimentos adquiridos numa situação real. Tenho verdadeiro pavor de ser o primeiro rato a abandonar o navio...

Sem comentários:

Enviar um comentário