sábado, 28 de setembro de 2013

O regresso ao ginásio

Portugal tem de regressar aos mercados, eu tinha de regressar ao ginásio.

E depois deste brilhante momento de humor económico-erudito, volto à temática central do post de hoje. Ao fim de um ano parada por razões várias, a principal tendo sido a falta de tempo, Boneca Maria de Deus regressou ao ginásio. "Uau, maravilha, e sentes-te feliz, revigorada, no caminho para a elegância suprema?" Hum, deixa cá ver, não. Sinto-me irritada, balofa e ligeiramente idosa. E também sinto vergonha. Porque tudo aquilo que hoje me fez comichões foi o que em tempos idos tanto me atraiu. Obviamente, nunca achei grande piada ao odor corporal presente no balneário e na zona da musculação, mas o que me fez mesmo espécie foi a postura dos nativos. Aquela atitude típica "oh pra mim aqui a suar que nem um bode mas com este corpanzil de fazer babar!", aquelas grupetas das aulas que só funcionam em magote e que gritam e vibram durante o treino como se estivessem a ter um orgasmo colectivo. E aqui entra a vergonha. Das grandes. Eu aqui há dez anos também tinha a minha grupeta do Body Combat, também nos portávamos assim (ou pior), e era tãaaaao bom! E, caramba, haverá maior cliché do que nos apaixonarmos pelo instrutor do ginásio? Não, pois não?

O que me leva então à questão fulcral: estou a ficar velha. Perdi a pachorra para estas cenas, quero é entrar no ginásio, sozinha, despachar a aula bem escondida lá atrás (dantes a croma ia para a fila da frente, obviamente...), trucidar a banha e pirar-me para casa sem sequer tomar lá banho. Aqueles olhares dos homens enquanto estamos nas máquinas (epá deslarga-me, tou cansada), ou das mulheres a ver o modelito que envergamos (oh filha, tenho mais que fazer) fazem agora parte de uma realidade absolutamente alienígena. Pensar que era neste contexto que me sentia como se estivesse na minha segunda casa, onde passava 6 dias por semana, onde fui buscar o marido e onde a minha vida a sério começou. Tudo me parece longínquo agora, e olhando em retrospectiva foram tempos muitíssimo felizes, mas que é impossível retomar nos mesmos moldes. Mesmo. É que Deusmalivre.

4 comentários:

  1. eu ainda gosto disso tudo.. e sempre fiquei atrás..
    mas tenho muitas saudades do grupinho de combate... os nomes que me chamavam, os murros que o instrutor me queria dar... os encontrões da mulher dele, que quase me deitavam ao chão. e por fim o famoso: OH XOSTRA MEXE ESSE CU!

    ResponderEliminar
  2. Ai, ai, bons velhos tempos, que não voltam (lagrimita no canto do olho)

    ResponderEliminar
  3. Esta semana também regressei ao ginásio, mas não estive parada assim tanto tempo, foram apenas 2 mesitos. O arranque a seguir às férias é sempre complicado. Mas a vontade de "trucidar a banha" é maior ainda! :D
    Tem que haver força de vontade e a nossa maior motivação é conquistar um corpo minimamente Danone.
    Força nisso :)

    Bom fim-de-semana *

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar