quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Acho que não traumatizei o meu irmão

O meu mano faz anos hoje. PARABÉEEEEEEEEEENS!!! (Embora faça uma idade nojenta, ou seja, menos de 30 anos). Decidi escrever este post em sua homenagem, sobretudo para me regozijar pelo facto de, apesar de todas as maldades por mim perpetradas sobre a sua pessoa, ele ser uma criatura bastante normalzinha.

O mano sofreu muito às minhas mãos. Tendo nós 8 anos de diferença ele nasceu numa altura da minha vida em que não me fazia grande falta. Aliás, eu tinha mesmo era pedido uma irmã, e aquele bicho enrugado que me apareceu em casa em vez disso irritava-me um bocado. Eu estava naquela fase parva - da qual ainda não saí - quase a ir para o ciclo, sentia-me muito adulta, portanto. Comecei por isso, quando ele já tinha idade para compreender, por lhe explicar que ele não era filho dos meus pais, mas sim um rolo de cotão que encontrámos no rodapé e que criámos com muito carinho.

Depois a parte das brincadeiras. Aqui é que o desgraçado passou as passas do Algarve e estou em crer que foi por isso que fugiu para o Brasil. Porque aturar uma irmã com 12 anos e duas primas com 10 e 8 não foi pêra doce. Basicamente era: se queres brincar connosco é com as Barbies. E a tua é esta mais feia, já sem cabelo e com o vestido mais ranhoso. Não queres? Então sai daqui. Ai ainda choras? Apanhas! Ou então chega aqui, vais servir de modelo dos vestidos dos carecas. Não te servem porque és gordo que nem um Buda? Não faz mal, esprememos-te e apertamos isto até dar.

Está bem visto que quando ficou maior do que eu (2 meses depois praí, que ele é gigante e eu minorca, obrigadinha mãe, sim?) disse que se eu lhe voltasse a tocar me arreava semelhante chapadão que me saltavam os dentinhos. E o meu reinado acabou.

Foi-se embora há uns anos para terras de Vera Cruz e a verdade é que ele me faz uma falta danada. Vamos matando saudades pelos canais habituais, é habitual receber mensagens de voz apenas para me dizer "És uma grande parvalhooooonaaaa, sua cocózooonaa!!" É o meu caçula, parte de mim também e lá está a ser muito bem sucedido profissionalmente, mas custa-me vê-lo tão pouco. Ele, que tem um coração gigantesco, merecia no dia de hoje estar rodeado pelos pais, por mim, pelos sobrinhos (que têm uma enooooorme adoração por ele, até o mais novo que mal o conhece olha para o iPad e chama por ele, culpa do Skype), devia no seu aniversário levar muitos miminhos da família que o ama mas que do outro lado do Atlântico não o consegue esbeijocar como ele merece.

Eu tratei muito mal o meu mano em criança. Aliás, arrisco dizer que achava que não gostava lá muito dele. Mas a realidade é que o adoro de paixão e morro de saudades dele. Mal posso esperar pelo Natal para o estrafegar até lhe saltarem órgãos.

Parabéns "Mango"! Love iuuu 

5 comentários:

  1. Engraçado, eu também era a mais nova... mas o reinado a minha irmã acabou quando me atirei para o chão e com uma dentada lhe arranquei um bocado à perna... ups!
    E sim, deus nosso senhor escreve direito por linhas tortas... ela também é minorquinha, hehehehehe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bom, então devo dar-me por feliz por ter as duas perninhas inteiras... ;)

      Eliminar
    2. Tal e qual! ;)

      Eliminar
  2. bom...vamos por partes...

    "criatura bastante normalzinha": a minha excelsa esposa poderá explicar-te q é expressão q não aplica à minha pessoa.

    Convenhamos q até uma certa idade éramos os 2 bastante insuportáveis, cada um à sua maneira. e o facto de os pais te terem dado uma aparelhagem mais potente que a minha não ajudou (resultando em tristes derrotas dos Metallica, Guns, Pantera e afins contra pérolas como os Savage Garden, Cranberries, Roxette e Bon Jovi). Isto, está claro, traumatiza (mais do que os tecidos com que a mãe insistia decorar o meu quarto, e mesmo as tuas tentativas de me vestir as roupas dos Nenucos).
    Guerras à parte, com o tempo lá nos entendemos. Acho que somos uma espécie de "acquired taste"...

    Continuas a ser uma morsa cagalhona, mas tenho de te dar o mérito de teres trazido a este mundo as duas criaturazinhas mais adoráveis e lindas, que derretem o coração do Tio com as suas dedicatórias desajeitadas e as provas de que andam sempre comigo no pensamento!!

    Agora vê lá se n me estrafegas muito no Natal senão arreio-te dois muquencos e uma latada!!

    Love you*

    ResponderEliminar