sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Balanço natalício

E mais um Natal que se passou num fósforo, catano que o que é bom acaba depressa, pá!

Miúdos entupidos em doces e prendas, graúdos entupidos em doces, bacalhau, cabrito e perú, uma casa entupida de mimo.

Mano e cunhada vieram cheios de humor do Brasil: dedicatórias imbecis nas prendas, do tipo, "Para a Popota" e afins. Só não lhes parti os dentinhos todos porque também trouxeram os meus chocolates favoritos que constavam da minha lista e que soube agora que apenas se vendem nos aeroportos (buuuuuu!!). 

O melhor do Natal? Deixa cá ver, a ginjinha feita pela mãezinha, os quilos de havaianas para todos os gostos e tamanhos, as rabanadas, o queijo de Azeitão, a promessa de bebé novo na família no próximo Natal, os brigadeiros mais feios mas mais saborosos do mundo, etc. etc. 

E Senhor meu Marido vestido de Pai Natal? Impagável. O Máinovo é que berrou desde que o homem entrou até que saiu. E pelo meio ainda tive de lhe suplicar "Podes fazer um ho-ho-ho menos assustador?!"





Sem comentários:

Enviar um comentário