quinta-feira, 16 de janeiro de 2014

A turca das flores

Boneca Maria de Deus não fala turco. Só sabe dizer Galatasaray e, pasme-se, isso não lhe serviu de absolutamente nada quando esteve em Istambul.

O que se passa é que Boneca, quando esteve na Turquia, precisou de comprar flores para oferecer a outra colega, que fazia anos. E então, juntou-se a outra senhora, que também não falava uma única palavra de turco, e ala para o mercado tratar do assunto. No dito mercado havia uma florista velhota que, para nossa sorte, não falava uma única palavra de nenhuma outra língua que não fosse o turco. Aliás, desconfio que nem turco, porque à palavra "Galatasaray", dita com toda a minha convicção turca, não esboçou nem um sorriso. 

Portanto queríamos umas flores com um embrulho bonito. Ui, como é que se diz "embrulho bonito" em turco?! Decidimos então recorrer à linguagem universal para explicar. O inglês, Boneca Maria? A gestual, criatura de Deus? Não, pá, a música. Então se eram umas flores para um aniversário, vá de cantar o "Parabéns a você" acompanhando de um bom abanicanço e trálala para ilustrar melhor. Ráisparta a turca que ficou a olhar para nós a dançar e a cantar um valente "Happy Birthday to yooooouuuuu" e nada. Nem uma luzinha se fez naquela cabeçorra. Continuou a olhar para nós impávida e serena e nada de nos dar flores. Lá apontámos para as flores e desistimos de lhe explicar para que eram. Mas queríamos pelo menos algo à volta, não apenas um molho feioso. Toca de usar umas belas onomatopeias de espanto, do género, temos de dar isto a uma pessoa que vai fazer OOOOHHH e AAAHHH quando vir o belo embrulho que tu vais fazer, percebeste oh turca??! 

Ahhh, disse ela. Parece que tinha percebido! E vai buscar atrás da barraca qualquer coisa, e nós todas contentes da vida. Ah pois é, não se metam com duas tradutoras no estrangeiro. Comunicação é connosco, toma vai buscar! E ela foi buscar, efetivamente, um bocado de papel de jornal onde embrulhou a trampa das flores. Tomem lá e não digam que vão daqui com um embrulho pouco digno. Caraças, se calhar era melhor desistir! Não!! Pelo menos uma fitinha à volta para dar um pouco de cor à coisa. E como se diz em turco "uma fitinha à volta para dar um pouco de cor à coisa"? Poooois, não sabia. Nem a outra senhora. Nem a velha turca, que ao fim de muito teatro para lhe explicar que queríamos um lacinho, agarrou num cordel ranhoso, super satisfeita, fez um nó à volta do ramo e apresentou "TCHARÁAAAN", como se fosse o mais belo embrulho do mundo. E nós desistimos. E a aniversariante levou um molho de rosas embrulhado num jornal amarrotado, preso por uma guita. Voilà.

8 comentários:

  1. Ahahahahahahhaha, bem bom!
    "A cavalo dado não se olha o dente", já o diz a minha avózinha!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas nós pagámos!!!!! :)

      Eliminar
    2. Mas quem recebeu não e se o embrulho e a guita não eram bonitos, paciencia.

      Eliminar
    3. É verdade. Depois de darmos explicámos toda a história e ainda deu para nos rirmos um bom bocado.

      Eliminar
  2. essa tua viagem trouxe tanta coisa boa.. uma delas fui eu!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Começámos a falar depois desta viagem, tu tb lá ias, pois foi, mulher!

      Eliminar
    2. coisa mai linda.
      cá beijinho à amiguinha!!!

      Eliminar
  3. aposto que foi um presente inesquecivel, xD

    ResponderEliminar