quarta-feira, 26 de fevereiro de 2014

Atenção, este post tem bolinha no canto superior direito

E portanto, púdicos em geral, pessoas facilmente impressionáveis em particular e mãezinha, ide folhear uma revistinha e voltai amanhã sim?

Isto porque o naco de prosa de hoje é sobre sexo. AI GRANDESSÍSSIMA PORCA!! Calma, preferem que suavize? Então vá, dissertar-se-á sobre o nobre ato de efetuar o amor. Está melhor assim? Posso avançar? Obrigadinha.

E com tantos problemas sérios no mundo porquê este tema, Boneca Maria de Deus? Porque envergava eu uma gabardine e botas até ao joelho quando ouvi a seguinte pérola: "Não deves ter nada por baixo, estás mesmo a pedi-las!" Ora efetivamente deve ser normalíssimo para o caro grunho uma pessoa ir nos transportes públicos de manhã a caminho do trabalho apenas de agasalho e botas. Ainda assim, tivesse eu sido acometida de um acesso de doideira não estaria a pedi-las a si, caro troll. 

Homens deste Portugal, explicai-me por obséquio o fetiche com a gabardine e botas altas e tudo o resto a arejar. Com o tempo ameno será mais aprazível certamente a brisa de orientação sul-norte a refrescar, mas nesta altura do ano, catano, que gela até a alma. Desculpai a ignorância, mas em termos de posicionamento sexual estratégico estou assim a modos que num limbo, uma vez que, se os 40 são os novos 30, eu tenho 37, noves fora, 6% do PIB e é fazer as contas. Ou seja, não sei se estou no apogeu ou se para lá caminho ou se o melhor é mesmo estar sossegadita e usar casaquinhos de malha e chanatos e deixar-me de cavalgadas (palavra utilizada propositadamente para deixar a ambiguidade no ar). Oh mãe se ainda aqui andas depois não te queixes. Irra, que teimosa.

E agora uma dúvida que me assola aqui desde há tempos: o meu quarto está paredes meias com os dos filhos. Um deles caminha a passos largos para a pré-adolescência. Isto será um problema? Como, digamos, não ter de dar explicações sobre barulhos no dia seguinte ou, no limite, traumatizar a criança? Bem basta ele já ter observado toda a coleção de lingerie que lá por casa habita e ter feito perguntas embaraçosas que agora não me apetece reproduzir sob pena de também me embaraçar. 

Estou preocupada, que estou, e pelo sim pelo não vou esconder as algemas tigresse felpudas, para o dia em que ele perceber que afinal não são umas "pulseiras bueda giras daquelas cores do Tarzan que a mãe gosta".

10 comentários:

  1. hehe adorei :) A rir me às gargalhadas logo de manhã! Bom dia*

    ResponderEliminar
  2. Náááá, isto não tem bolinha nenhuma, porque para ter bolinha tinha de ser muito mais hard-core!!! loooooool

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Opá!! Uma pessoa aqui toda convencida que estava a ser borderline pornográfica e é está a paga que recebe?!

      Eliminar
  3. A sério eu e o meu marido lemos seu blog muitas vezes, adoro seu jeito de escrever, realmente é muito engraçado, também ri muito com este post.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adoro isso, Irene! São o meu primeiro casal assumido! :) Voltem sempre!!

      Eliminar
  4. Respostas
    1. :) (Com todo o respeito, preferia o teu alias pá! Sinal que ainda havia blogue...)

      Eliminar
    2. quem sabe um dia ainda volto :) agora deixa-me lá deliciar-me com estas pérolas que por aqui deixas

      Eliminar