segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Estou imensamente transtornada

Muitíssimo de luto. E porquê, Boneca mais fofa das pessoas que te lêem? Obrigada por perguntarem. É porque fechou o meu restaurante favorito!!!! O meu coração foi trespassado por uma seta embebida em ácido de bateria e depois enrolada em bocados de vidro e sal. E piri-piri. E mesmo depois desta imagem absolutamente bem conseguida no que ao sofrimento concerne, ainda assim não consigo veicular o quão cinzento e mirrado se sente este piqueno e empedernido coração. E o estômago? Esse sente-se trespassado por uma seta embebida em ácido sulfúrico e depois enrolada em gravilha e wasabi. Bom, acho que ficou bem patente o meu estado de espírito ante a notícia de que o meu restaurante favorito de todos os tempos, cavalinho branco, fechou (se não sabem o que quer dizer cavalinho branco não são merecedores de compartilhar o meu sofrimento pirai-vos daqui pra fora e voltai noutro dia). 

Pois que o Castella do Paulo, salão de chá luso-japonês para os amigos, luso-japs para os íntimos como eu, encerrou as portas dia 20. Ah e tal vamos para Tóquio. Olha, obrigadinha, sim?! Assim de repente não me dá lá muito jeito fazer o desvio. Cães japoneses. E agora? E as minhas fotos a entupir os Facebooks deste mundo com o Zuke-don (que nunca vi em mais lado nenhum) e as sobremesas maravilhosas?! E os bolos de aniversário?! E os macarons?! Patifes japoneses, o meu coração sente-se trespassado por uma seta embebida em aguardente e depois enrolada em cascalho e ... Eu já nem encontro mais material áspero para ilustrar isto pá, de tão transtornada que estou. 

E a porra é que eu só soube que iam fechar no próprio dia, depois de já ter almoçado (um belo sável com açorda de ovas do mesmo yammi que não se esteve nada mal, não senhor). Pois é, achava eu que era íntima dos sacripantas japoneses que até me conheciam a voz ao telefone, eu que lá ia quase todas as semanas! Nem um aviso, nem uma mensagem, nem uma beijoca de despedida ou um pão-de-ló de Castella com 50% de desconto! Raistaparta. 

Posto isto, irei organizar uma vigília à porta, ou melhor ainda, vou estender-me na rua à porta dos gajos e não os deixo ir para Tóquio enquanto não me proporcionarem mais umas fatias de peixe cru. Convido todos a juntarem-se a mim nesta luta, que temos de ser uns pros outros e agora sou eu da próxima podem ser vós e quem diz é quem é cala a boca jacaré. E quem também não conhece esta expressão pode considerar-se banido aqui da barraca para todo o sempre que já não se aguenta tanta falta de cultura. 

Seguem agora testemunhos vivos (umas fotos, vá) dos bons momentos gastronómicos que o japs me proporcionou. O bolo com aspeto belíssimo com macarons foi o do meu aniversário. A última foto é do saudoso Zuke-don. Os artigos abaixo apresentados foram todos consumidos, não são cá fotos roubadas de sites. Só para que saibam. E agora vou ali limpar uma lágrima e já volto.








6 comentários:

  1. Como eu te compreendo... o daqui também se foi embora "ah e tal, vamos voltar para o Japão". Sim, e... e nós?
    Mas pronto, lá foram eles... e já lá abriu uma churrasqueira que serve javali... :( (tem tudo a ver com aquele mundo de cozinha fantástica, eu sei!)

    ResponderEliminar
  2. Raios que agora até eu, a umas centenas de quilómetros (olha a carga dramática) de distância e sem nunca ter provado as iguarias, fiquei de luto e do cerrado. Fechar coisa dessas devia ser crime e é nestas alturas que eu não acredito em democracias: amarrava-se cá os senhores e não se falava mais nisso.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu ainda telefonei para lá a mandar vir, mas só consegui arrancar um "Vamos pala Tóquio senhola". Tive medo de fazer ameaças, porque isto é gente que percebe de kung-fu ou lá o que é.

      Eliminar
  3. llolololo
    gostei mesmo desta historia toda e pricipalmente dos detalhes do seu sofrimento
    vamos para Tokyo mas prometemos que voltamos com mais coisas para aguçar diabetes
    os Japs ex-gerentes da castella do Paulo
    Obrigado
    Paulo Duarte

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sr. Paulo, que honra! Mas estou muito zangada consigo e espero contacto (até pode ser por aqui) quando voltar. Tem aqui uma fã devota! Boa viagem e até para o mês que vem (eu tinha de tentar não é?)

      Eliminar