terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

O re-regresso ao ginásio

E eis que, depois de dois meses de fisioterapia aos joelhos (que ainda não acabou, mas está quase-quase), Boneca Maria de Deus re-regressa ao ginásio. Ora há uma expressão de saudosa avózinha bonecal que se aplica na perfeição ao meu estado de espírito: fui como "um burro carregado de porrada". Não me entendam mal, eu adooooro ginásio e aulas e afins, mas está de chuva e está frio. Eeeerrr… é isso, tenho frio. Eu sou uma pessoa que se dá mal com o frio em geral e o inverno em particular e todo o processo de veste-e-despe é coisa que me apoquenta sobremaneira. Isso e pastilhas elásticas coladas à sola dos sapatos. E pombas.

Já havia descrito o primeiro regresso ao ginásio neste post fofinho aqui, sendo que por isso as expetativas estavam bem rasinhas. Ora o que se passa é que entre setembro e fevereiro baixou um espírito qualquer no mulherio (especialmente) e largou tudo a correr para o ginásio. Quer-me parecer que as lontras da margem sul em setembro ainda viam o verão (credo que não me habituo às estações do ano serem em minúscula) bem ao longe e estavam-se positivamente a borrifar para o corpinho, que ainda iria ser fustigado por rabanadas e afins por alturas do Natal. Ora chegadas a fevereiro e quiçá muito por culpa das resoluções de Ano Novo, já lhes cheira a praia e começaram a mirar os rolos de gorduranga que assomam por cima das calças de cintura descaída e toca de fazer uso à inscrição no ginásio, que era válida já desde outubro, mas "não houve tempo". 

Resultado: uma aula de Body Combat com 30 macacas aos pulos (apenas um rapaz, coitadinho), 50% talvez das quais nunca havia dado um piqueno pontapé que fosse, e 20% com mais de 55 anos (nada contra, mas a agilidade não é a maior, né?). E Boneca Maria lá no meio, com ganas de arrear pontapés, traulitadas e socos imaginários em tudo quanto mexesse. Diz que as calorias fogem a sete pés ante um pézão bem desferido numa testa imaginária de um qualquer mauzão. E vai daí, e bumba e zinga, e toma bandido, e desvia-te da velha da mise, e afasta-te da boazuda com quilos de maquilhagem que ainda te vaza a vista com uma mama, e foge da chavala que aponta para a frente e dá para o lado, e não te rias de quem confunde um punho com o cotovelo…. OPÁ ASSIM NÃO HÁ CONDIÇÕES DE ANDAR À PORRADA IMAGINÁRIA, CATANO. Junte-se a isto a preocupação constante de não dar cabo dos joelhos e temos uma criatura em stress, sem conseguir extravasar toda a sua raiva com a vida, as pombas, ou então apenas com o frio. É que está frio, pá, e chuva, não sei se já disse.

5 comentários:

  1. eu quero ir ctg ao open day.. vamos arrear nesses coirõres....

    ResponderEliminar
  2. Aqui também há dessa "arte marcial" (eheheheh), ainda se fosse Krav Maga ainda me inscrevia, agora dar porrada virtualmente.... contunuo na Zumba (que tem tudo a ver, lol).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Epá, Zumba nem morta. Não gosto nem um bocadinho!

      Eliminar
    2. Eu também já estou farta daquilo, mas é o mais mexido que por aqui há...

      Eliminar