sexta-feira, 21 de março de 2014

Conversas parvas comócatano #1

Acho que não preciso fazer nenhum intróito a esta nova rubrica: o nome é self-explanatory (Ora reparem como eu consigo, de uma penada, utilizar uma palavra estúpida que não existe, imediatamente seguida de um termo em estrangeiro, dando ar de ser modernaça, porém extremamente erudita. Ou então só bipolar.)

Bom, o facto é que há conversas que deveriam sair da esfera privada, seja com família, amigos ou animais (ai não conversam com animais?!) e, como tal, torná-las-ei públicas, numa tentativa de humilhação de quem nelas participou comigo, ou tão-somente para que haja expiação e/ou ato de contrição por tanta imbecilidade.

Contexto: Boneca Maria de Deus a tentar despedir-se do digníssimo compadre, pelo fim de semana, mas a falar sozinha pelo chat, uma vez que o destinatário ou estava ausente, ou a ignorar a comadre, o que vai dar ao mesmo.

me:  in deux minutes je me pire pur ôjurdui
...
me:  népálá cabrõ?
regarde, azarréque
...
...
me:  j'allez
...
...
me:  tipo, dejá

E fui-me embora, sem resposta.

Sem comentários:

Enviar um comentário