sexta-feira, 11 de abril de 2014

A jeitosona

Ah, quer isto dizer que hoje vais falar-nos sobre ti, sua Boneca gostosa? Não, pá, sois fofinhos por alvitrar tal hipótese, mas não é sobre mim o naco de prosa de hoje.

É sobre uma senhora que vem no mesmo barco que eu (lamento, mas o meu microcosmos é fluvial e nada a fazer). Ora digo senhora porque se trata de um ser daqueles que por trás parece que tem uma determinada idade e depois vai-se a ver e apanhamos um valente susto quando a dita se vira de frente e lhe vemos as fronhas. Passo a explicar. A senhora, de costas, manda umas trancas do mais jeitoso, usa roupa justa (até um pouco demais talvez) que lhe evidencia as curvas, salto alto, tudo assim em sexy. E aparenta estar na casa dos 25/30. Depois olhando com mais atenção percebe-se que o cabelo não é louro, mas branco. E o maior erro: ver-lhe a cara. Eu cá falo por mim: sou uma mulher que aprecia outras sem qualquer pudor. Não me entendais mal: sempre numa perspetiva antropológica, nada de badalhoquices, que sou imensamente hetero. Gosto de ver uma mulher bem vestida, gostosona, e esta parece particularmente rija, o que me desperta um ciúme saudável. Ora decidi ver a cara da jeitosona e ia tendo uma síncope cardíaca. A criatura deve ter praí uns 60 anos bem tirados. Raisparta a velha como é que ela me atira com aquele corpaço, hein? "De certeza que não tem filhos" é o primeiro pensamento. "P&ta da genética que é f#dida", o segundo. 

Ora dediquei-me a observar-lhe os hábitos fluviais e não aparenta fazer nada de especial, a não ser respirar e coiso. Raça da velha, que inveja, parece toda rija ali nada abana, os braços mais fininhos do que os meus, ordinarona.

Calhou a senhora sentar-se à minha frente um destes dias. E, embora munida de um corpanzil que valhamedeus, a criatura é cega que nem uma toupeira (incha velhadas), pois verifiquei que as mensagens escritas que ia a trocar tinham letras gigantescas e ela ia a olhar para o telefone com este praticamente encostado ao nariz (opá não me lixem, aquilo era um telemóvel velho com um ecrã gigantesco e letras correspondentes a Arial 24, não havia como não ver!) 

E que troca de mensagens era essa, Boneca? Ai, desculpa esta pergunta ofensiva, claro que tu não leste o que a senhora estava a escrever pois isso configura uma valente malcriadice.

Eeerrrr. 

Pronto, tendo já passado este momento de vergonha e tendo-me ministrado sete vergastadas no lombo em jeito de penitência por ler as mensagens em carateres gigantescos que uma velha cegueta porém gostosa ia praticamente a enfiar-me pelos olhos adentro, vou relatar o que bisbilhotei li e as conclusões a que cheguei:
- JÁ TOU NO BARCO, TOU A XEGAR!
(Perceberam o tamanho, né? Pronto, agora vou pôr isto normal, uma vez que já provei a minha inocência)
- Ai qd eu t apanhar...
- Então, o k m vais fazer? (De notar com agrado porém estupefação que a malta idosa também sabe abreviaturas modernaças!)
- Vou-te comer!
Aqui já estou a suster a respiração e com um sorrisinho matreiro a pensar "Olham'a porca da velha, hein?"
- Ai vais? És o lobo mau?
Uuuuiiii que isto está a aquecer. E é então que a gaja resolve fazer uma chamada, porque estas coisas é melhor serem faladas, digo eu, e levanta-se para mais falar mais à vontade e para privar - a velhaca - os companheiros de barco da bela pornografia que estava a decorrer. Buuuuu má velha.

Ora, o que daqui se conclui? 
- Que se tivermos um corpanzil de fazer parar o trânsito mas uma cara cheia de rugas e o cabelo branco, devemos andar na rua de marcha atrás. E talvez pintar o cabelo, digo eu, para manter o mistério por mais uns minutos. E pensar em investir numa máscara de cirurgião para pôr à frente da cara para não assustar as pessoas. 
- Que as nossas conversas badalhocas no barco são para ser partilhadas, pois podemos falecer a qualquer momento e pode haver uma pessoa atrás de nós que tenha um blogue e que esteja na disposição de nos imortalizar e assim nos prestar uma bonita homenagem.
- Que rambóia pós-50 não deve ser assim tão mau.
- Que eu não gostaria de estar na pele dos homens que se metem com ela e depois constatam a cara. Mas gostaria de assistir ao momento. Apenas para o imortalizar no blogue.

19 comentários:

  1. olha vindo de ti, nada me estranha.....

    ResponderEliminar
  2. devias ter seguido a velha..
    por falar em velha.. não era esta palavra que n dizias à frente dos teus filhos e colocas aqui no blog em letras garrafais??? o mais velho não lê????

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se lê vai levar porrada. TÁS A OUVIR TIAGO??!

      Eliminar
  3. Neca Maria não estás só e em mais do que um aspecto do que possas pensar:
    1) tb adoro ler os sms de quem está perto de mim, seja no autocarro, no metro ou no café). Põe aquilo com letras garrafais e uma miúda não é cega!

    2)é bom saber que a vida sexual se prolonga para além dos 50. Dá outro alento à malta saber que vai haver truca-truca até sermos avós e mais além;

    3)ODEIO GAJAS JEITOSAS. Sobretudo as mais velhas! Como é que as cabronas fazem isso?!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Praise the Lord!!! :D

      Concordo plenamente com tudo. E gosto mesmo de ler as sms dos outros. No metro já é um hobby. Agora quando é ao contrário, já não acho tanta piada... Shame on me. :)

      Eliminar
    2. Sim, ai de quem eu apanhar a ler as minhas mensagens.

      Eliminar
  4. LOLOL....à parte de tudo o resto acho particularmente interessante uma "gaja" apreciar outra "gaja" "particularmente rija"...deviam ser todas assim!!!! Uma nota: recentemente vi numa loja normal (lol) cuecas com silicone...e não sei o que é pior, se ser enganado por uma cara feia ou um rabo que não existe!!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adoro estas perspetivas masculinas! E concordo, o rabo que não existe é pior!

      Eliminar
  5. Aquele senhor, que quando em grupo, se mete com a moças, nunca se meteu com esta jeitosa? Fiquei agora curiosa. Devia dar uma cena linda...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso também me lembrei dele... mas válávêr, só se vai saber se a madame dele não estiver por perto, eheheheh. (Vai na volta era o lobo mau, ahahhahahah)

      Eliminar
    2. Constato com satisfação que há gente com tanta ou mais imaginação para a badalhoquice que eu.

      Eliminar
  6. Querida Boneca, aqui na minha terra tenho uma srª dessas que passeia pela rua toda ela firme e hirta com um gigante cabelo loiro liso que mete nojo!!! Até que um dia num carro iam 4 jovens que ficaram de olho na dita senhora de costas e gritam : " Oh BOA!!!!!!!" quando a senhora se vira eles tornam a gritar :" Fod******" Foi lindo!!!! A o cabelo loiro liso que mete nojo, descobri à pouco tempo é uma peruca!!!! Ah ah ah ah

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Jane, anseio por ver uma história parecida com esta senhora, mas se eu a observar mais arrisco-me a parecer tarada.

      Eliminar
    2. Para cúmulo a dita senhora foi ao meu part time ( diga-se de passagem o melhor restaurante de Santarém ) no domingo onde tive de a servir!!! e de costa, querida Boneca continuam a insistir que ela é boa!!! Ah ah ah O que eu me ri!!!!

      Eliminar
  7. Bom demais! A minha vida melhorou desde que leio este blog. O que me divirto...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. AAAAWWW isso é muito simpático!!!!!! Beijinhos!

      Eliminar