segunda-feira, 14 de abril de 2014

Aniversário de velhos vs. aniversário de novos

Fim de semana de aniversários. No sábado, de 35 anos, no domingo, de 9. E apetece-me agora proceder a uma análise exaustiva das diferenças entre as duas festarolas. Ou então apenas mandar um ou dois bitaites, que é para isso que me pagam. Ai, espera aí, não pagam. Credo, sou mesmo jumenta, em vez de estar a fazer coisas produtivas que me rendam dinheiro. Enfim.

Festa de "velhos" (desculpa, minha badalhoca que fizeste apenas 35, mas já estás a entrar na curva descendente da vida):
- Já existe a denominada mesa das crianças: ora haverá cena mais deprimente e que nos faça sentir uns repolhos caquéticos que uma mesa para os putos, onde há batatas fritas, Coca-cola e iPads? (e onde nos apetece estar sentados?!);
- Há cheiro a cocó: não, as pessoas da minha idade (ainda) não se borram, mas os bebés que levam para estes aniversários de adultos sim;
- Já não és tu o centro das atenções por uma eventual bebedeira que apanhes: é o teu Máinovo, que decide gritar Benfiiiiica a plenos pulmões no final dos parabéns e lamber uma parede, pondo toda a gente a rir e a ti a pensar se a criatura terá bebido sem teres dado conta;
- À meia noite grande parte das pessoas tinha sono: tirei uma foto em que estão três adultos a abrir a boca e quatro crianças elétricas;
- No regresso a casa de carro (à 1 da manhã uuuuh sua maluca), eu adormeci e os miúdos não;

Festa de crianças:
- Paintball (acho que já não precisava de acrescentar nada, né? Apenas o farei a bem da justiça do confronto);
- Batatas fritas e refrigerantes para todos, ninguém a obrigar-me a beber vinho;
- Criaturas aos gritos e super divertidas sem terem consumido uma pinga de álcool;
- Tiros com tinta, head shots e outras cenas bué curtidas;
- Invariavelmente acaba alguém a chorar, mas é coisa que passa em 2 minutos. A não ser que se seja o mariquinhas do meu Máivelho, que admitiu que um tiro de Paintball lhe doeu mais do que uma palmada minha, informação que - ele nem imagina - vai servir para o chantagear nos próximos 5 anos: Ai doeu?! Preferes um balázio com tinta, é?!

Concluo, com algum pesar, que os putos de idades compreendidas entre os 7 e os 11 se estão positivamente a borrifar para nós: não há mesa de adultos.


Sem comentários:

Enviar um comentário