quinta-feira, 24 de abril de 2014

Considerações escolares

Ontem foi a reunião de avaliação do Máivelho. A reter: é uma criança dócil, meiga, muito educada e com bons valores. Coisa mái linda de sua mãe, que em casa és um piqueno monstro peidorrento e pleno de respostas tortas. Citando Caco Antibes, eu devo ter jogado pedras na cruz. 

A reter também a minha vergonha quando percebi que já não me lembro do que é o grau superlativo relativo absoluto sintético, ou seja, não tive moral para ralhar com ele por ter errado na resposta (sobretudo tive cagunfa que ele me perguntasse "então qual era a resposta certa?").

Bela resposta foi a dada no teste de Estudo do Meio: "O que eu entendo por primeiros socorros é quando uma pessoa se magoa e nós pomos soro nas compressas e limpamos, pomos betadine, isso são os primeiros socorros. A importância dos primeiros socorros é que sem eles as pessoas estavam sempre a sangrar e cheios de feridas mas com eles estão desinfetadas." E é isto. Puto chanfrado, todavia fofucho. Cá beijinho.

4 comentários:

  1. Dúvidas com o grau superlativo absoluto sintético
    - O homem é muito forte; é fortíssimo!
    - O café é muito amargo; é amarguíssimo ou amaríssimo?

    Quando queremos acentuar uma determinada qualidade expressa por um adjectivo, utilizamos o grau superlativo sintético. Geralmente este grau forma-se acrescentando o sufixo –íssimo (não esquecer o acento)ao adjectivo, quando este termina em consoante e retirando-se a vogal final se o adjectivo terminar em vogal:

    Original – originalíssimo
    Triste – tristíssimo

    Contudo, há adjectivos que sofrem modificações na sua passagem para este grau, adoptando a forma latina primitiva. Assim:

    - os adjectivos terminados em – vel formam o superlativo em –bílissimo:

    Ex. amável – amabilíssimo
    Agradável – agradabilíssimo

    - os adjectivos terminados em –z fazem o superlativo em –císsimo:

    Ex. capaz – capacíssimo
    Feliz – felicíssimo

    - os que terminam em vogal nasal (com –m em final de palavra) formam o superlativo em –níssimo:

    Ex. comum – comuníssimo

    - os adjectivos terminados em –ão fazem o superlativo em –aníssimo:

    Ex. pagão – paganíssimo
    São – saníssimo

    Há ainda outros adjectivos que no grau superlativo absoluto apresentam grandes diferenças em relação ao adjectivo no grau normal:


    Amargo – amaríssimo
    Amigo – amicíssimo
    Antigo – antiquíssimo
    Cristão – cristianíssimo
    Cruel – crudelíssimo
    Doce – dulcíssimo ou docíssimo
    Fiel – fidelíssimo


    Geral – generalíssimo
    Nobre – nobilíssimo
    Pessoal – personalíssimo
    Sábio – sapientíssimo
    Sagrado – sacratíssimo
    Simples – simplicíssimo ou simplíssimo
    Soberbo – superbíssimo

    Frio - frigidíssimo
    Para além destes casos, há adjectivos que formam o grau superlativo em –imo (fácil – facílimo; humilde - humílimo) e –rimo (célebre – celebérrimo; pobre – paupérrimo ou pobríssimo; negro - nigérrimo).

    Em: http://emportuguescorrecto.blogs.sapo.pt/14910.html
    (a internet tem tudo, pah, já não precisamos de atolar o cerebro com coisas que não são para usar todos os dias, ehehehehehe)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E pronto. Agora sinto-me um bocado burra.

      Eliminar
    2. Com orelhas e tudo? ehehehheeh

      Eliminar
    3. E com direito a zurrar.

      Eliminar