quarta-feira, 16 de abril de 2014

Mensagem aos automobilistas que teimam em encostar-se à nossa traseira

Queridos Trolls,
Como explicar isto sem grunhidos e de forma básica o suficiente para me compreenderem? Ora váláver, talvez através de uma simples equação matemática:

Encostanço à traseira do veículo da frente = roçanço nojento e tarado na traseira da senhora que vai a conduzir 

Ai não? Permitam-me que discorde. Tudo o que acontece atrás de um volante mimetiza a própria vida, logo, vocês, ao virem despudoradamente encostadinhos ao para-choques do meu veículo, estão a abusar da mesma forma como se estivessem a encostar-se ao meu próprio para-choques if you know what I mean

Ah, Boneca, não te sintas ofendida, não é por mal, é apenas para aproveitar o cone de ar criado pela tua velocidade estonteante na estrada Montijo-Alcochete e assim proceder a uma grande bisga.

Sim, sim, o catano. Ide mazé encostar-vos à bilha da vossa mãe.

6 comentários:

  1. Ora pois que é mesmo assim! Eu passo o tempo a dizer para o carro de trás: «Eu sei que é jeitosa (né nada, mas prontos), mas a sério que é preciso ver tão de perto». É um mantra semelhante a «Vá lá, um piscazinha para a menina, não custa nada!...»

    ResponderEliminar
  2. Por falar em bilha...lembrei-me da rapariga da bilha da galp...que será feito da mesma? Um segredo...uma vez senti um condutor desses sempre colado atrás de mim...liguei os faróis de nevoeiro traseiros...não sei se o condutor percebeu mas o que é certo é que deu uma folga!!!

    ResponderEliminar
  3. Travagem brusca... afasta-se logo! (Entretanto se ele bater, paga, e se a policia perguntar, tiveste uma tontura ou sentiste-te mal - não pode ter sido um gato ou um cão a atravessar-se, porque aí tinhas de lhes passar por cima!)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Epá, isso dá muita chatice! Prefiro mandar vir num post ;)

      Eliminar