terça-feira, 20 de maio de 2014

Para o Cacá

O meu grande amigo Cacá:
- faz anos hoje;
- é meu amigo há mais de 20 anos e foi meu colega de carteira no secundário;
- odeia que lhe chame Cacá, diminutivo da adolescência que o assombra até hoje, apenas relembrado por meia dúzia de pessoas que ele gostaria de matar por esse facto;
- fez-me tantas patifarias que um diminutivo panisgas não chega para retribuir (bigodes nos ídolos musicais que me forravam os cadernos é só assim das piores que me lembro);
- tinha uma paciência de santo para ouvir os meus desabafos amorosos, que eram imensooooos;
- no entanto, só dava conselhos de trampa, era uma verdadeira nódoa como conselheiro sentimental;
- juntos, dávamos com a professora de Alemão em doida, que chegou a ter de nos separar para conseguir ter sossego na aula;
- era louco por Queen, não se aguentava o homem sempre a cantar as músicas e a imitar (mal) o Freddy Mercury. Quando ele morreu eu fartei-me de gozar com ele: hoje em retrospetiva percebo que vou para o Inferno por isso; 
- é a única pessoa que conseguia ter as unhas ainda mais feias do que as minhas (eu deixei de as roer, ele ainda rói), arrisco mesmo dizer que os dedos dele pareciam os de um sapo;
- ia fazer claque por ele aos jogos de andebol, embora odiasse;
- ele ia aos meus treinos de natação, embora não achasse piadinha nenhuma;
- a correria da vida afastou-nos durante um par de anos e foi precisamente nesses entrementes que ele se lembrou de ter um filho e eu de casar. Resultado: foi a única vez que não nos acompanhámos numa fase importante das nossas vidas e tenho muita pena disso;
- felizmente retomámos contacto em força novamente a tempo de eu ir ao seu casamento e de "ver" outro filho dele nascer, o que me deixou muito feliz;
- tem um grau de parvoíce perigosamente parecido com o meu, talvez seja por isso que nos damos bem até hoje;
- já deu aulas de Body Combat em cima de um palco ao lado de Senhor Meu Marido: foi estranho vê-los, parecia o meu passado e presente e futuro juntos aos pulos feitos macaquinhos;
- demora em média um dia a responder a mensagens, quando responde;
- temos ambos casas de férias perto da Comporta e todos os anos é certinho que lá nos encontremos uns diazinhos para praia e petiscos;
- teve uma vez a lata de me responder à pergunta "tens lido o meu blogue?" "claro que sim, rio-me mais do que contigo, que ao vivo não tens piada nenhuma!";
- é um gajo famoso, mas continua parvo e simples, sem manias e amigo do seu amigo;
- escreveu-me uma dedicatória no seu livro que sintetiza uma bonita amizade: "Não vale a pena falar dos 58.313 anos que levamos de amizade. É mais importante saber que, com isso, nos mantemos na vida um do outro, admiramos os sucessos um do outro, partilhamos brincadeiras com os filhos, estamos lá quando importa. Porque nos importamos. É isso, a amizade. Gosto muito de ti";
- é meu Amigo e eu gosto muito dele.

Parabéeeeeeens (Ri)Cacá(rdo)!!!!

2 comentários:

  1. Parabéns Arrumadinho!
    Incrível, como esta publicação me toca particularmente, a vossa amizade tem tantas semelhanças com a que eu tinha com o meu melhor amigo, desde o secundário, sempre juntos, a aturar-nos mutuamente, até ao dia em que ele arranjou uma namorada que não me suportava, ainda é recente, mas não me fala. Afinal, não era tão melhor amigo assim!
    Obs. - Não sei como é a Boneca ao vivo, mas que no blogue tem um piadão, lá isso tem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem disse que é o Arrumadinho, hein? ;) Quanto a esse seu amigo, convenhamos, é um grande cocó. Obs - Ao vivo, sou "abestalhada", nas palavras do aniversariante de hoje...

      Eliminar