quinta-feira, 3 de julho de 2014

Notas soltas sobre o Festival Porta dos Fundos

- O Campo Pequeno tem as cadeiras tão, mas tão acanhadas, que uma pessoa, estando num espetáculo de humor e tendo tendência a rir a bandeiras despregadas, arreia cotoveladas na criatura do lado e pontapés nos costados da da frente. E também é brindada com umas cacetadas do vizinho de trás;
- Praticamente uivei a rir. E contive-me por vergonha;
- O Fábio Porchat é um mestre. Os nossos humoristas, que os temos muito bons, têm muito a aprender com ele. Falta-lhes, sei lá, uma certa ginga;
- O português tem a mania que pode chegar atrasado a tudo. Por causa disso, eles resolveram esperar que quase toda a gente entrasse e começaram com um atraso de meia hora;
- O homem esteve mais de uma hora ininterruptamente a falar, sem teleponto ou qualquer tipo de auxiliar de memória, de forma encadeada, pondo toda a gente a rir de 5 em 5 segundos;
- Segundo ele, nós, portugueses, somos "f$da". Parece que é bom;
- Gostava muito de ter ido ver os Monty Python, mas em não tendo conseguido, esteve-se muito bem nesta alternativa.



Sem comentários:

Enviar um comentário