sábado, 16 de agosto de 2014

E o que tens feito nas férias, Boneca? #4

Olhem, xuxus, tenho aprendido paletes sobre bicheza do campo: Mãezinha, bióloga de formação, tem uma horta onde planta tudo e mais um par de botas. A senhora tem as mãos tão verdes que, reza a lenda, uma vez encontrou uma castanha grelada, enterrou-a e nasceu um belo castanheiro. Ela tem limoeiros, videiras, macieiras, pereiras, nespereiras, romãzeiras e as belas das figueiras, que eu ataquei mal cheguei, pois sou absolutamente doida por figos. Aqui há-os de variedades diferentes e desde há anos que Mãezinha trava uma luta titânica contra os cabr&es dos pássaros a ver quem lhes arrefinfa o dente primeiro. Juro que ela se levantava às sete da manhã e corria desalmadamente rumo às figueiras e apanhava os figos ainda verdes só para fazer a desfeita aos pássaros, que depois de darem umas nicadas nos ditos iam gozar com ela do alto das linhas telefónicas.

Vai daí, cansada destas aventuras, até porque ela só vem ao fim de semana e os gajos moram cá todos os dias, a senhora decidiu declarar guerra às aves de rapina figuentas. E o que fez ela, perguntam vós? Armou-se até aos dentes de calhaus e joga-os ao lombo da bicheza? Esconde armadilhas, caça-os e assa-os no forno? Hum... Frio. Ah, arranjou um espantalho! É mais por aí. Mas é absolutamente assustador: eu fui passear pela horta, apanhei semelhante cagaço que me deu taquicardia. Mas a senhora diz que funciona lindamente com as estúpidas das aves. As palavras dela a justificar a maluqueira que se passa na horta foram "Filha, quem tem cu, tem medo!" Ora bem, Mãezinha, Deus te abençoe mais essa cabeça com estas ideias. E que venham os figos e os desarranjos consequentes, que a malta agradece!

A prima da águia Vitória, aliada na luta
contra a bicheza devoradora de figos.
Topai ali em baixo o bólide do Máinovo.
A tia da águia Vitória, no meio da horta, com ar ameaçador.
Eu cá sou da opinião que este mocho tem um ar fofinho,
ali a guardar os figos. Aparentemente os pássaros têm cagunfa.
Diz que CDs também assustam. Assim a rodar com o vento, uuuh que medo.
Desta feita, a avó da águia Vitória.
Vinde cá, que eu não vos aleijo!

4 comentários:

  1. O meu pai todos os anos se passa com os ditos bichos de penas, é uma luta para os afugentar dos pêssegos, cerejas e uvas. Arranca quase tudo verde, só para os sacanas não levarem a melhor. Mas esta ideia das imagens das águias e do mocho, nunca me passaria pela cabeça, mas se resulta estou tentada a experimentar. Se resultar, nem me importo de ter o bicho do demo (aka águia), espalhado pelo quintal. Família pensadoraaaaa ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Experimenta uma prima afastada da Vitória e depois diz-me como correu.

      Eliminar