terça-feira, 25 de novembro de 2014

Empregados gay das lojas - os novos BFF?

Ora aqui está mais uma temática fraturante fresquinha-fresquinha para vos entreter. Não sei se já vos aconteceu, mas dei por mim nas lojas a preferir ser atendida pelos gays do que pelas empregadas hetero e invariavelmente trombudas e pouco solícitas. Vai daí decidi dissertar sobre o assunto aqui neste cantinho.

Mas querem mais conversa? Sigam lá o link ali de cima ohfaxavôr, não sejam preguiçosos. Cá beijinho!

8 comentários:

  1. Querida Boneca só o facto ( ou fato como tu quiseres) de teres o nome da "Pretty Woman" é o indicado para escreveres essa rubrica!!! Ora cá beijoca ( o que eu gosto desta expressão)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Querida Jane, cá beijoca repenicada! Obrigada!

      Eliminar
  2. É incrível a pessoa espectacular que sou, sempre a ler as tuas crónicas antes de falares delas aqui :D :D
    Tenho de experimentar, não me costumam calhar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas como é que consegues isso, pá?!

      Eliminar
    2. Sou um espectáculo, o que é que se há-de fazer? x)

      Eliminar
    3. Já vi que na modéstia és minha prima. ;)

      Eliminar
  3. Nunca fui atendida por um, mas também eu evito os empregados de loja ao máximo. Mas concordo contigo, as mulheres olham logo de alto abaixo, bufam, são ás vezes mal educadas e chegam a fazer-nos sentir a Moby Dick.
    Uma vez fui experimentar umas calças e pedi à senhora o 36, ela olhou-me de alto abaixo e teve lata de dizer "Deve ser mais o 38 ou 40, porque o 40 visto eu e você é pouco menos larga do que eu". É óbvio que lhe respondi "Mas vai-me buscar o 36 ou peço a uma colega sua?". É óbvio que bufou. E é óbvio engoliu em seco, quando o 36 me servia na perfeição. Parvalhona, pah!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lá está. Eu provavelmente teria dito algo do género: "bora lá antecipar a visita anual ao oftalmologista?" Mas isso sou eu e o meu mau feitio.

      Eliminar