terça-feira, 11 de novembro de 2014

Eu, caguinchas, me confesso

Está na altura de o Máinovo levar a vacina da gripe. Regra geral, empurro delego a tarefa ao paizinho dele, que é feito de casca de árvore e absolutamente insensível a mariquices. Ou seja, diametralmente oposto à sua esposa fofinha que, embora pareça uma grande besta sem sentimentos, no que a agulhas concerne, digamos, borra-se toda. Então se forem agulhas a entrar pela carnuncha tenrinha de suas crias, é um vê se te avias. 

Digamos que tenho para comunicar apenas o seguinte: sabes que és uma vergonha de mãe quando no centro de saúde o teu filho com 3 anos vai levar uma vacina e a enfermeira diz "Calma, mãe."

8 comentários:

  1. Respostas
    1. Para mim não foi lá muito bom, não. Já ele, estava do mais descontraído... :/

      Eliminar
  2. lolol...há pessoas a quem as castanhas geram flatulência...no teu caso mesmo sem castanhas foste mais além...

    ResponderEliminar
  3. Homens valentes para isso, vai um pouco ao desencontro do que acho dessa raça, cheira-me que vais pagar bem caro esse favor ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este meu homem é rijo. Tem as suas vantagens, ir às vacinas é uma. ;)

      Eliminar
  4. Deixa estar boneca que aqui a tua leitora madeirense não te fica atrás. Sou por natureza uma stressada do caraças.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu até nem sou stressada. Mas a combinação agulhas + filhos é de me deixar de cabelos em pé.

      Eliminar