segunda-feira, 26 de janeiro de 2015

Piriquita I love you!!!

Quem me segue pelas redes sociais percebeu que este fim de semana, depois de (mais) uma noite de Kizomba, fui brindada pelos meus companheiros de dança, a quem carinhosa e estupidamente apelido de "Jajões", depois de terem descoberto que NUNCA tinha comido travesseiros da Piriquita, com uma caixa deles, ainda quentinhos. E oh meus amigos, onde andei eu estes 38 anos?! Debaixo de uma pedra de olhos vendados no fundo de uma gruta, só pode. Se aquilo é boooom, valham-me os santos carbo-hidratos-de-carbono! Vai daí, o que fazer para homenagear os travesseiros? Uma Ode à Piriquita, pois com certeza!

Para tal, pedi a colaboração do maior poeta líricóidiota que conheço: o meu Compadre. Vou mencionando-o aqui e ali por fazer parte de 90% dos textos da rubrica "conversas parvas comócatano" e, por ser uma criatura assustadoramente semelhante a mim na imbecilidade, obviamente escolhi-o para apadrinhar o Máinovo. Assim, se eu esticar o pernil, cá estará outro totó para dar continuidade ao meu trabalho.

Para verem como não tenho jeitinho nenhum, o meu verso saiu esta bela caca:

Embora sinónimo de pipi
Capaz de muitos envergonhar
Não me senti nada homo
E não hesitei em te papar

A obra-prima do Compadre versa assim:

Oh que belos que eles são
Que iguaria única sem igual
Apetece sempre tê-los na mão
E chegar-lhes a fossa nasal

Encostar devagar a cabecinha
Naquele fino manto celestial
Encaminhá-los para a boquinha
E fazer no palato um festival

São doces bem lambareiros
Que a todos a gula excita
Por estes benditos travesseiros
Vale a pena mergulhar na Piriquita

Agora, rogo, cantai todos comigo, com sotaque e a música do Gabriel Valim:

"PIRI-PI-PIRI-PI-PIRI-PIRI-PIRIQUIIIITAAAA!!!"

10 comentários:

  1. Temos poeta :D
    (O Compadre, óbvio :b)

    ResponderEliminar
  2. eh páh graaanda compadre que tu tens, ah poeta, ah boca linda! Parabens.

    ResponderEliminar
  3. Muito, muito bom :)

    Nasci num pequeno hospital, numa rua abaixo da Piriquita há 29 anos, cof cof cof =D Sou doida por Travesseiros da Piriquita e Queijadas do Preto. Estas, a Boneca, também tem de experimentar ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mais uns que nunca provei... valha-me Deus!

      Eliminar
    2. nunca comeste as queijadas do preto??? ai mulher....
      travesseiros não gosto por causa do recheio..

      Eliminar
    3. Não, podes mandar lá para casa sff!

      Eliminar
  4. Pára tudo!!!! As verdadeiras queijadas de Sintra são as da Sapa, Tudo o resto são imitações!!

    ResponderEliminar