quinta-feira, 12 de março de 2015

Facebook: o novo telemóvel?

Esta dúvida surgiu na sequência de uma pergunta que uma criatura me fez depois de ter dançado comigo. Sim, numa festa onde fui (dançar kizomba, preciso de dizer?) dancei com um moço que não conhecia de lado nenhum. Valente porca. 

Mas adiante: no final (e permitam-me que pense que foi pela minha belíssima performance e não porque ele tinha ar de totó desesperado), o rapaz vira-se para mim e pergunta "Tens Facebook?" Resposta imediata: "Não", acompanhada de um ligeiro encolher de ombros e ar apologético. 

Passando à frente do facto de ter mentido com quantos dentes tinha e não sendo despiciendo o ar de totó do indivíduo e totós já eu tenho que chegue no Facebook (maravilha, agora tenho todos os meus amigos - sim, todos me lêem - a pensar se se incluirão nesta categoria), o que me chamou efetivamente à atenção e que marca o virar dos tempos - e quiçá a vinda do Apocalipse - foi a pergunta. Ora, onde antes nos pediam o número de telefone, mais tarde de telemóvel (sim, houve um tempo em que a malta dava o número fixo!), agora pede-se Facebook. E, em bom rigor, trata-se de uma batalha vencida pelos totós. Porque, para já, foram suficientemente espertos para perceber que mais facilmente levariam negas com os números de telemóvel. Evitam, também, as situações embaraçosas de obrigarem as moças a dizer "não tenho telemóvel". Seria tão descarado quanto inverosímil. Depois, há sempre quem aceite toda a porcaria no Facebook apenas para efeitos estatísticos e censitários. Triste, mas verídico. E é desta lacuna, deste vazio legal que eles, quais advogados ardilosos, se aproveitam. "Pode ser que ela seja daquelas que está mortinha por chegar aos 500 amigos e não se importe que eu a adicione. E talvez posteriormente possa inclusivamente proceder a badalhoquices várias com a sua pessoa, em nu.

Oh amigo, é que teria de ter baixado em ti o espírito do Patrick Swayze, o que não foi, de todo, o caso. Infelizmente para mim. Hélas, lá terei de continuar com os meus cento e poucos amigos no Face.

10 comentários:

  1. Pior do que essa pergunta, só mesmo ter facebook de casal. Coisa mailinda... só que não!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Epá, não puxes por mim, que isso tira-me do sério. Até me benzo.

      Eliminar
  2. Não bates uma amiga minha que só fez Facebook porque não tinha acesso ao grupo de Mestrado privado que fiz e onde partilhamos trabalhos, dicas, dúvidas. Eu e outra rapariga somos as únicas amigas dela no Facebook faz dois anos. E olha que a moça é uma estampa!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assim sendo, sou bué sociável, eu.

      Eliminar
  3. Por acaso também não acho lógica nenhuma às páginas de casal. E quando a coisa corre mal, como fazem? Quem fica com a custódia da página do Facebook? Ora aqui está mais um tema fraturantérrimo para Boneca Maria de Deus abordar. Brincadeirinha! :P Bjs MR

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eh lá! Gostei! Tu não me provoques, mulher.

      Eliminar
  4. Acho que é o tipo de pergunta que nunca fiz...

    ResponderEliminar
  5. Isto tudo só para te armares e dizeres que és muito selectiva no facebook? BONECAAAA! Só por causa disso vou-te atacar com pedidos de amizade até à exaustão, vamos ver quem ganha!

    ResponderEliminar