quarta-feira, 15 de julho de 2015

Carros e rabos

Caros leitores fiéis, voltemos às temáticas fraturantes, nesta época pós-férias pequenas e pré-férias grandes. Desta feita, trago à liça a relação direta entre carros e rabos de respetivos proprietários e/ou cônjuges.

Farei agora uma pausa para que possam absorver toda a complexidade da afirmação supra.

Absorveram? Sentis-vos piquenos tampões? Então prossigamos.

Estava eu em animada cavaqueira com um grupo de homens ao almoço quando um lança para a mesa o debate "carrinhas vs. sedans". Percebeis? Não? Olhai para a foto. E a que conclusão chegou esta vossa serva, prenhe de fundamentação científica e análise factual (prenhe a conclusão, não a serva, está bom?)? Que quem gosta de carrinhas é a malta nova com filhos e quem gosta dos outros são os velhos. Isto porque, na minha opinião, claramente, um carro de rabo empinado é não mais do que uma compensação pelo próprio rabo descaído (ou, quando muito, pelo rabo descaído do cônjuge). Estudos demonstram que o rabo é a parte do nosso corpo que mais sofre com o passar dos anos e ninguém me convence que a indústria automóvel não está atenta a este fenómeno, tentando por isso compensar automobilisticamente o que corporeamente já está arruinado. Ele é traseiras empinadas, ailerons empertigados, tudo para que o automóvel se torne numa extensão de nós, colmatando o que já não tem volta a dar. Só mesmo uma volta de carro. Pensem nisso da próxima vez que entrarem num concessionário, sim?

De nada. 

O primeiro é para novos (como eu),
o segundo para velhos de rabos descaídos.

8 comentários:

  1. O que diz de minha pessoa o facto de gostar de SUV, hum?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hum... vou ter de pensar no assunto.

      Eliminar
  2. E que gosta de Harleys? Cómé?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Isso é mais do lado do free spirit e falta de higiene no geral. :D

      Eliminar