quarta-feira, 29 de julho de 2015

Diz-me que gravata usas, dir-te-ei quem és

- Gravata com símbolos do teu signo: és um alemão que cheira a naftalina, que parece que chafurda em baús da época da II Guerra Mundial para arranjar roupa e que tira os sapatos para trabalhar. Ou então és só parvo.
- Gravata com notas de dólar: és o parvo do meu irmão.
- Gravata linda da Burberry com o ano 2002: és o meu pai e a partir de 2003 andas com uma gravata que parece que está fora de prazo.
- Gravata amarela brilhante com cornucópias: és meu colega de trabalho e quem te escolhe as gravatas é a tua mãe e quem te faz o nó das ditas é o teu pai. E agora tens uma coleção belíssima de gravatas ofertadas pelos colegas e escolhidas por moi.
- Gravata curta que não chega a tapar a barriga: és badocha, vai pro ginásio.
- Gravata a combinar com a roupa da mulher: és totó e costumas levar na tromba quando entras em casa e não te descalças. 
- Gravata com baralhos de cartas: és o meu sogro e queres ir assim ao meu casamento com o teu filho. Levas o olhar sanguinário número 447 e vais trocá-la com medo de a tua futura nora correr contigo ao pontapé do casamento (não que ela tenha ameaçado).

4 comentários:

  1. Hahahahahahaha!!! Só tu, Boneca. Só tu! Das curtas que não tapam a barriga vejo bastantes nos casamentos a que vou cá na terra. Será que aqueles homens não se enxergam? :O

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não. É o que eu mais vejo também.

      Eliminar
  2. Tive um professor que quem lhe escolhia as gravatas era o filho de 3 anos... e mais não digo! :P

    ResponderEliminar