segunda-feira, 24 de agosto de 2015

E porque recordar é viver... #3

Ao longo deste ano, foram muitos os momentos de verdadeiro nonsense, que no fundo é o que eu mais tenho cá dentro e o que torna esta casinha aquilo que é: um antro de imbecilidade na sua vertente mais crua. Mas também desconfio que é por isso que há por aí leitores chanfrados que vão voltando. E que posts é que podem ilustrar esta vertente mais, digamos, estúpida, deste blogue? Estes, por exemplo:

Os eclipses também podem ser eróticos

Acabei de levar com uma mama


Era só eu que tinha curiosidade em snifar o cabelo a um rasta?






(Este tem de ser to be continued)

Sem comentários:

Enviar um comentário