sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Dos piropos

Já me referi a esta temática neste post aqui. É recorrente na minha vida, uma vez que me pavoneio em frente a obras com alguma regularidade. Não de propósito, obviamente, que (ainda) não estou com o ego tão em frangalhos.

Desta vez, isto passou-se à porta da estação fluvial, onde um grupo de homens se entretinha a observar o mulherio que entrava, tecendo comentários entre si. Eu não os conseguia ouvir, mas, de longe, ao me aproximar, percebi que olhavam, tiravam as medidas e comentavam animadamente. Preparei-me para o pior e avancei sem medo na sua direção, para apanhar o barco. E a frase que me calhou na rifa foi: "Isto? Por isto eu tenho respeito!"

Paremos um pouco para decompor esta frase e analisá-la com a propriedade que merece. Comecemos por atentar no pronome demonstrativo com que fui brindada: "isto". Não ela, não esta, mas isto. Serei, portanto, na definição da Porto Editora, "esta coisa" ou "este objeto", "que pode equivaler ao pronome "o". Portanto, sou basicamente um gajo. Ah, e diz que tem sentido "pejorativo". Ainda melhor.

Avancemos para a questão de uma coisa como eu ter inerentemente direito a respeito. Em que estado estará uma pessoa quando os porcos de serviço a respeitam, pá?! E porquê, pergunto, de lágrimas nos olhos e beiçola de baixo a tremer? Por ser um valente trambolho, um estafermo de feia? Talvez. Por ir de salto alto, maquilhada e bem arranjada, o que pode intimidar os menos afoitos? Provavelmente. Por ser costume não passar cartão a ninguém preferindo ir agarrada ao meu Kindle, sem interagir com os demais companheiros de viagem? É. Ou então nenhuma das opções e ficarei para sempre com esta dúvida dilacerante. 

Em suma, não sei o que é melhor, se ouvir uma valente badalhoquice, se ficar na dúvida quanto à minha cotação atual no mercado. Que aparentemente está pior do que a do Banif.

10 comentários:

  1. ahahahahahah :)
    Conseguirás dormir esta semana?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Purpurina, não consigo responder. Estou deprimida.

      Eliminar
  2. Eu cá acho que é por teres cara de quem não brinca em serviço e eles nem se atrevem a meterem-se contigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ou como quem diz, ando sempre de trombas.

      Eliminar
  3. Pensei que fosse uma espécie em vias de extinção... Afinal conseguiram reproduzir-se! Às tantas é culpa da troika.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esta malta é como as baratas, mesmo em caso de cataclismo sobrevivem.

      Eliminar
  4. A mim parece-me que querem dizer "Esta é uma MULHER que mete respeito, boa, jeitosa, bem vestida, bem arranjada, com classe....etc", não só mais uma "boa" a quem se manda piropos e esse pessoal manda piropos a tudo o que mexe seja boa ou não...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Vou-me concentrar nessa ideia fofinha!

      Eliminar
  5. Boneca não interpretaste bem a situação!!!!
    Boneca, tu deves ser um mulherão!
    Daqueles mulherões que deixam os homens intimidados! Eheheh tipo mulherão que eles nem em sonhos iriam ter uma melhor assim!
    O comentário deles foi um super elogio!
    O "isto" significa que estás num patamar acima de uma simples boazona!
    Carla

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hummmmm... outra ideia fofinha para eu me concentrar! ;)

      Eliminar