segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Eu tenho um dom

E desafio quem queira tentar bater-me a cantar letras de músicas desde os anos 80 a tentar. É que eu tenho um dom, não sei se já disse. A sério, sei tudo de trás para a frente, é assustador a quantidade de informação sem a menor utilidade que por esta cabecinha pulula. Mudo para a M80 e, salvo honrosas exceções como algumas músicas muito mais antigas, é ouvir-me a cantar todinhas de uma ponta à outra, credo que ninguém me para. E para que serve este dom? Para absolutamente nada. Que maravilha. Tanto dom útil e interessante que eu poderia possuir, como, por exemplo, conseguir equilibrar colheres no nariz, calcular de cabeça raízes quadradas, ou arrotar o abecedário, foi-me calhar isto na rifa.

Face ao exposto, estou a pensar capitalizar esta minha supimpona característica da seguinte forma: não fazer absolutamente nada e continuar nesta minha vidinha parva, a cantar músicas que nem uma doida e a regozijar-me sozinha no carro - sob a forma de valentes gargalhadas e beijos nos próprios braços - porque sou buéda forte em letras. Haviam de me ter visto há bocado a berrar Roxette.

14 comentários:

  1. Tenho o mesmo dom, mulheri!
    Acho que faz parte do jeito para línguas. Comes with the job...

    ResponderEliminar
  2. Com esse dom perfeitamente dominado é melhor partir para outro e o arrotar o abcedário parece-me muito bem. Fica o desafio ou abecedário arrotado daqui a um ano ou banho gelado...

    ResponderEliminar
  3. + uma aqui.
    Ando, ando e lá vou eu dar á M80.... Eu além desse dom, tenho mais um que é o de conseguir identificar a música com o primeiríssimo acorde....
    Tanto talento a desperdiçar-se ....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E este meu dom estende-se aos anos 90 e também às músicas atuais, mas essas estamos sempre a ouvir, é batota ;)

      Eliminar
  4. Eu também. Sei todinhas de cor e também as identifico no primeiro acorde! E ainda este fds comentava tb isso com 1 amiga.... tanto talento inútil. .. :D
    Ana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há de haver alguma coisa que possamos fazer para capitalizar isto, pá.

      Eliminar
  5. Tb me acontece isso mas, principalmente, com músicas recentes. No entanto já dei por mim a cantar músicas de quando tinha 4 ou 5 anos, tipo Anastacia. Não me perguntes como mas sei que sei músicas dela.
    E de facto, também espero vir a fazer alguma coisa relacionada com línguas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não vou comentar a caracterização das músicas da Anastasia... 4 ou 5 anos ... pffffff

      Eliminar
    2. Fiquei confuso... Vejo duas interpretações possíveis para "4 ou 5 anos.... pfffff". É o mal de isto ser escrito, falta o tom de voz para ajudar a decifrar.

      Eliminar
    3. É pfffff, seu gaiato, a ver se me chama velha assim como quem não quer a coisa! Uma vergonha!

      Eliminar
    4. De facto, uma falta de respeito!
      Faltou dizer, fizeste-me googlar para confirmar. O nome dela é com C não com S. Estamos a falar da cantora, não da Anastasia Steele. Essa é de outras andanças e dada à "poucabergonha" (nunca entendi o sentido disto mas o significado está lá)!

      Eliminar
    5. Estás a ver o que a idade faz às pessoas? Não tarda estás a dizer-me que pharmácia se escreve com f, pá.

      Eliminar