terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Sai um botão de rewind para a mesa do canto

Na minha vida passo por uma imensidão de situações que carinhosamente designo por "momentos rewind", ou, em tradução livre, momentos que, tivesse eu um botanito daqueles que fazem as coisas andar para trás, teriam corrido melhor. Ainda no outro dia de manhã me vi em câmara lenta, no carro, a forçar a pala do sol e a partir o pirolito que a segura: era só recuar um pouco e evitava a asneira. E, pessoas, aquele copo que vem na direção da nossa testa porque nos esquecemos que temos metro e meio e não chegamos ao armário mais alto e decidimos ir cutucar a loiça com uma colher de pau comprida e esperar que ela caia? Aquele segundo em que nos cai a parte de trás de um brinco para o meio de um tapete felpudo, o pedaço de bolo que por um triz não conseguimos apanhar, o anel que foi pelo ralo, o litro de shampô desperdiçado? Tudo se resolvia com um singelo botão de andar para trás, caraças. 

Eu nem pedia muito: só que, como agora aqueles sistemas de correio electrónico modernos que permitem, nos 3 minutos seguintes a mandarmos um mail, resgatá-lo, que o dito botão nos deixasse corrigir estas pequenas falhas no sistema. Retrocederíamos apenas um frame de segundos e conseguiríamos evitar os desastres: aquela palmada de que nos arrependemos de imediato, as palavras duras que atirámos sem medir consequências, a brusquidão com que respondemos sem refletir. O grito sem grande justificação, o meu calcanhar de Aquiles, confesso. A resolução destas ligeiras disrupções sistémicas estaria, assim, à distância de um simples botão. A vida seria tão mais simpaticazinha. 

Mas pronto: não há. Vou pôr a merda da pala do sol a arranjar.

14 comentários:

  1. Ó SrªDª Boneca, há um botão rewind, do qual confesso também não ser utilizador, mas que funciona em grande parte das situações que descreveste, chama-se... ponderação, é só esperares os tais 30 segundos mais: antes do grito, antes da palmada, antes de ires buscar a colher de pau comprida,antes de forçares o material até partir... vais ver que resulta, beijos, ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Era tão bom que fossemos sempre ponderados, que refletíssemos sempre antes de agir, que pensássemos sempre bem antes de dizer qualquer coisa, não era? A teoria também a tenho, Sr. Anónimo, mas nem sempre a ponho em prática, sobretudo no caso da colher de pau, que tanto jeito me dá para chegar aos copos e aos tupperwares! Beijos

      Eliminar
    2. Parece-se mais com o botão Pause do que propriamente com o Rewind, mas realmente fazem os dois muita falta... Mesmo!
      Pat

      Eliminar
    3. É a diferença entre prevenir e tentar remediar, Pat :)

      Eliminar
  2. Anda Boneca, agora conta a merda que fizeste... :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parti a pala do sol. Pela segunda vez. :/

      Eliminar
    2. Saltei a última linha quando li x)
      Para evitar que isso te aconteça outra vez sugiro que, como complemento aos óculos de sol normais, compres uns daqueles de couro e assim ficas protegida de todos os ângulos ;)

      Eliminar
    3. Se fosse menos selvagem, isso não acontecia. E não precisava de gastar dinheiro em óculos!

      Eliminar
  3. Cat de Castrojaneiro 26, 2016

    O rewind tinha-me dado jeito no dia em que voltei a usar saltos ((pq por culpa de um grande "esguince" (alminhas como se escreve isto em portugues que agr fiquei baralhada "entorse" / " entorce") estive mais de um ano sem usar saltos)...mas como eu estava a dizer, qd voltei a usar saltos, orgulhosa de mim e da minha altura, ia a olhar para o ceu e pisei tamanho rilhoto canino que alem de escorregar só nao me esbardalhei em cima dele nem sei como... está claro que fiquei com os saltos cheios de merd@e a rezar na pele aos estimados donos dos felpudos que existem na minha rua... e soltei um fod@..e em bom portugues para nuestros hermanos saberem como fazer em caso de desespero... fiquei logo aliviada, apesar de ter o pé quase em contacto com a dita bosta... resumindo... rewind dava jeito ;) ;) ;)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Credo, mulher! (Nunca mais me vou esquecer de "rilhoto"!)

      Eliminar
  4. O jeito que isso dava!! Logo eu que quando estou chateado digo tanta coisa que me arrependo no instante a seguir, falta-me um filtro para pensar antes de dizer.
    Revi-me nessa, mas eu levo com as caixas da Nespresso, é com cada traulitada!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já levei com uma saladeira de vidro que achei que ia desta para melhor.

      Eliminar
  5. Acho que há alguém que vai ter que se render à famosa fita cinzenta para arranjar à pala! AHAHAHAHAHAH
    Carla

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora estiveste bem! Nem me tinha ocorrido ainda, vou esconder aquela trampa.

      Eliminar