quinta-feira, 31 de março de 2016

Carta aberta aos homens que se aliviam em público

A minha carta aberta podia ter só esta frase: "PONHAM ESSA PORCARIA PARA DENTRO, PORCOS NOJENTOS!", mas não, eu sou uma alma nobre, uma criatura que vive para fazer o bem e comer crepes com Nutella, por isso resolvi ser pedagógica, inclusiva e praticamente fofa, e escrever com alguma (cof cof) seriedade sobre o assunto em apreço. Não sem meter a colherada dos regos do rabo que, como bem sabeis, é temática que me toca no coração, e noutras partes do corpo. Assim sendo, plena de bonomia, apresento-vos a crónica desta semana na NiT. Se sois dos tais homens que sacam da gaita em qualquer lado e fazem o número 1 contra a parede, leiam isto. Imediatamente antes de enfiarem a dita num torno e torcerem até aquilo ficar roxo, que é o que merecem. Seus porcos.


P.S. A exceção a esta regra são as crianças. Isto porque, se bem se lembram, tenho em casa um aspersor urinário em forma de meia pessoa, que já deu origem a muitas situações problemáticas, entre elas esta queda monumental.

2 comentários:

  1. Muito bom! Plenamente de acordo!
    Se não me falha a memória até acho que dá multa! Algum polícia por aqui para confirmar?!
    Agradecida!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não faço ideia! Mas multa não aleija, eu continuo a votar no torno ;)

      Eliminar