quarta-feira, 23 de março de 2016

Eu temi que este dia chegasse

Que temi.

E ele chegou. Pé ante pé, de mansinho, como quem não quer a coisa. Chegou.

E que dia é esse, que nos estás a assustar, luz da nossa vida?

Já vos conto, pessoas. Deixem-me recompor-me.

O dia ... em que este pardieiro foi descoberto pela educadora do Máinovo. Pois foi, eu, que - pensava eu - transmitia ar de mãe normal (quer dizer, mais ou menos), séria (eerrr...), preocupada (Ai mostrou o rabo no recreio? *contém o riso*), compreensiva com os problemas da educadora (Ai ele fala muito e não está com atenção? Sai à mãe dele!), enfim, eu que até tento disfarçar a Boneca que há em mim (e que, temo, se encontra alojada ao nível das ancas), percebi que a pessoa co-responsável pela educação da criatura destravada de 4-quase-5 anos que habita lá por casa vai finalmente perceber por que razão tem um pequeno índio com fetiche de rabos e apreciador da nobre atividade de escarafunchamento de catotas do nariz (devo dizer que, na idade dele, eu era perita nisto). É por causa da mãe. Pronto, confesso. Já nada posso fazer se não admitir que o meu filho mais novo é maluco porque ... sai a mim.

Espero que isto agora estabeleça o tom da próxima reunião de encarregados de educação. Consigo até imaginar a pergunta "Então Sôdona Mãe, na sua altura também coçava a genitália, cheirava os dedos e berrava YO-HO-HO MALUJOS, CHEILA A PILATA MOLTO?!"

Agora resta-me esperar que não ponha a criaturinha com orelhas de burro a um canto como retaliação por eu ter afirmado VILMENTE que a moça poderia estar alcoolizada ou ter snifado fraldas borradas neste post, ou por ter dissertado VILMENTE sobre as reuniões de pais neste post, ou nesta crónica também. Oh meu Deus, e na festa de final de ano, em que ameacei processá-la por incitamento à badalhoquice? E na outra em que VILMENTE fiz pouco da escolha musical

Booom... alguém conhece boas escolas em Alcochete... anyone?

9 comentários:

  1. :) muito bom!!!
    Viva a liberdade de expressão :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ufa. Presumirei então que não me vai expulsar a criança. Pelo menos não para já ;)

      Eliminar
  2. Ups!!!
    Como diria o meu filho de 5 anos: Já foste! (atenção ao "FOSTE" e não ao "FOSTES", como ouço em muito bom adulto por aí)
    Só espero que os teus maravilhosos post's não sejam condicionados por este "pequeno" pormenor, vá, podem ser só um bocadinho bem pequenino.
    Pat

    ResponderEliminar
  3. Acontece aos melhores... Eu também tive o trauma de chegar um dia ao trabalho uma vez e ouvir um "ENTÃO TENS UM BLOG????" vindo do meio do openspace. Não é fácil.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Epá, no trabalho é que seria traumatizante! Assim, é só o miúdo que sofre ;)

      Eliminar
  4. Bem bom Ahaha . Deixa lá, ninguém que tenha uma pinga de humor se chateia (que é o que parece)! :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já viste a minha sorte?! :)

      Eliminar
    2. Lá está :P cu virado para a lua :P ou para a margem sul vá xD

      Eliminar