terça-feira, 12 de abril de 2016

Dormir com Tantum

E não, não é dormir com o Tatum, que isso, imagino, teria sido bastante agradável. 

Oh o Tatum, coisa mái aprazível à vista.

O que se passou foi que Senhor meu Marido, lesionado num joelho, resolveu dormir com aquilo que eu (que sou desse tempo) chamo um Emplastro Leão, mas que parece que se designa por TransAct. Botou aquilo no joelho, deitou-se e ao fim de aproximadamente 2,7 segundos estava a dar esticões como se o dito emplastro estivesse ligado a corrente alternada. Já a pessoa do lado, quando o cheiro daquilo começou a subir-lhe às narinas, ficou com a sensação de que estaria refastelada num frio e verde colchão de hortelã. A rebolar-se que nem louca no armazém das Trident. Sim, eu estava a tentar dormir com 76 quilos de pastilhas de mentol.

Sucede que eu odeio mentol. Não odeio como, por exemplo, iscas de fígado, mas abomino moderadamente, assim ao nível do lombo de porco no forno, que fica seco que parece sola de sapato. Portanto, enquanto Sua Eminência Mentolada me arreava os pontapés da praxe, alegremente dormindo e simultaneamente emanando um insuportável pivete a elixir bucal daqueles que até os olhos choram, Senhora Sua Esposa tentava abster-se da sensação de estar a ser estrafegada por uma manada de After Eights em fúria.  

Não dormi lá muito bem, não sei se já se percebeu. É que nem a imagem do Tatum a fazer-me companhia ajudou, pá.

11 comentários:

  1. Só uma coisinha a dizer: o lombo de porco da minha mãezinha, salvo seja, nunca por nunca fica seco, depende sempre da parte do lombo, Boneca Maria.
    Aposto que fui muito útil :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho de ir a tua casa provar isso, então, porque nunca nesta vida comi uma cena dessas que não fosse rija que nem cornos.

      Eliminar
    2. Andas a precisar de um upgrade no que ao lombo de porco concerne. Se quiseres também te mando um tupperware com lombo feito pela minha avó ;)

      Eliminar
    3. Venham de lá esses lombos. Salvo seja.

      Eliminar
  2. Oh Boneca, com o Tantum a fazer-me companhia é que não dormia mesmo... E fiquemos por aqui.
    Pat

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com o Tantum ou com o Tatum, hein?

      Eliminar
    2. Lol! Tatum :-)
      Pat

      Eliminar
  3. O emplastro leao continua a existir e nao cheira a mentol mas aquece que se farta. O teu amigo transact tem diclofenac e tem esse cheiro (que eu ate acho agradavel :P). O Emplastro leao funciona apenas à base do calor, não tem um mecanismo "quimico". Não sei os plastros da Voltaren cheiram tambem assim a mentol por acaso...

    ResponderEliminar