terça-feira, 28 de junho de 2016

Guia para quem se está positivamente a borrifar no Europeu em geral

A pedido de inúmeras famílias, ou então só da Cíntia, moça à beira-Sado plantada, atenta aqui ao estaminé e fartinha de toda a comoção em torno do campeonato de futebol, ainda que apreciadora dos tops bonecais de jogadores, que consumiu ávida e malucamente em seu lar após chegar do trabalho, apresento agora algumas dicas e piquenos truques de sobrevivência nesta época em que gritamos mais "Gooooloooo!!!" do que "Mas aumentou outra vez 3 cêntimos?! Chulos do ca&€@@%*!!!" 
O que eu proponho é então o seguinte:

- Primeiro que tudo, que se munam do "kit anti-Europeu", composto por uma marreta, bombinhas de mau cheiro, água benta, ténis de corrida e sandes de coirato (cozido, que o outro fica muito rijo). Tenham-no sempre à mão em dias de jogo. Basicamente, todos os dias até o campeonato acabar.
- Tentem não cutucar os adeptos com vara curta: quero dizer com isto que talvez não será muito inteligente largarem a correr, por exemplo, no meio dos aficionados da seleção de nuestros hermanos enquanto gritam "Hola coños!!! Sabieides ké Casillas é denosotros los tugas e ustedes soides tiodios alta quiambiada dé cabrones é non irón ganar puenta d'un quiornio en lo Ieuriopeu?!!" É deixá-los estar na vidinha deles e não interagir muito, porque se tratam de pessoas com a capacidade de encaixe do Sinel de Cordes.
- No entanto, isto poderá também fornecer boas hipóteses de entretenimento: quem é adepto de desportos radicais pode sempre jogar ao famoso jogo "atiça o adepto", que basicamente consiste em ir para sítios com ecrãs gigantes (aqui a quantidade de vítimas adeptos é proporcional ao tamanho do ecrã) espingardar com fãs com palavras de ordem provocatórias. Basta berrar o nome da equipa contrária, nem é preciso esforçarem-se muito. Depois, das duas uma: ou largam a correr e fogem que nem alforrecas medrosas, ou ficam para a porrada. Eu aconselho a segunda, que aquilo é malta que está sempre alcoolizada, sendo mais fácil de lhes acertar do que num panda velho, coxo e ligeiramente amblíope.
- Proceder ao visionamento dos jogos numa perspetiva antropológica e didática: dei por mim a fornecer supimpas lições de boas maneiras aos meus filhos. "Vês? Aquilo não se faz: não devemos cuspir para o chão!"; "Olha aquele menino a coçar a piloca, que feio!", "Aquela palavra que o papá disse foi trabalho! E não se grita, não, tens razão!"
- Será uma boa altura para organizarem os vossos armários. Esqueçam a TV, dediquem-se à arrumação. E quem diz isso diz também bricolage: é aproveitar para construir poleiros para os pássaros e prateleiras para a garagem. Engraxar botas também será de valor.
- Aproveitem o sossego à hora dos jogos para ir às compras (constou-me que o Ikea - exceto na zona da restauração - estava um paraíso), pôr gasóleo, arranjar as unhas e passear no geral. 
- Podem aproveitar para apanhar valentes cardinas sem serem condenados pela sociedade. É a única altura em que não se estranham bêbedos a cantar na rua. Da minha parte confesso que, neste corpitxo, durante o Euro 2016 tem circulado mais sangria que sangue.
- Não se esqueçam que o verdadeiro campeonato começou agora a ser jogado: os saldos da Zara, catano!!!
- Se ainda assim nada disto resultar, sigam a velha máxima do "se não os podes vencer junta-te a eles", escolham um sítio estrategicamente inteligente (aka pejado de adeptos gostosos) e arrefinfem valentes apalpões no furunfunfelho dos jeitosos no meio da comoção dos festejos de golo. Quem diz isto diz também, para os com mais raiva contida, valentes lambadonas na cara. Sempre fingindo sonsamente festejos entusiastas.

Agora ide e espalhai a palavra. E os apalpões. E as lambadonas.

10 comentários:

  1. Páaaaa... tenho pouca ideia do que se passa no Europeu, mas eu já ganhaste. 😀

    ResponderEliminar
  2. Ah e confere o truque das compras no supermercado, não há melhor altura para ir ao continente :D

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem tudo é mau, estás a ver?!

      Eliminar
  3. sacrilegio!! eu so fazia mesmo o ultimo. ass fä da seleccao :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O último é bastante inclusivo. Eu voto nesse também!

      Eliminar
  4. Cat de Castrojunho 28, 2016

    Muñekita, me encanta tu castellanio :P... fizeste-me tanto lembrar quando aqui cheguei... ahahahah, o verdadeiro portunhol matarruano, mas convicta de que hablaba más que el rey :P
    Quanto ao euro, nnada melhor que a bela desculpa de que ha jogo para alapar num tasco c os amigos a virar umas mines e uns tremolins :P
    Ca besito,
    Cat

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Matarruano??!! Miatiarriuanio??!!

      Eliminar