terça-feira, 5 de julho de 2016

Eu atraio maluquinhos #24

AI QUE SAUDADES PORRA. Bem sei, meus queridos, que é o que havereis exclamado quando botásteis os olhinhos no título. Milhares de leitores já me haviam perguntado "Então, luz dos nossos olhos, perdesteis o dom? Não mais atraísteis tu maluquinhos em tua vida?!" Ei-lo então, em todo o seu esplendor, um maluquinho de casta superior. Este, confesso, fala-me ao coração (e, aqui entre nós, a outras partes do corpo), por se tratar de...
....
(rufar de tambores)
...
Senhor meu Maridooooooooooooo idoooooooooo idoooooooo!!!!!

Ah, parvalhona, que valente anti-clímax, isso não vale, familiares malucos não contam. Contam, pois, derivado de quem manda aqui e, da última vez que verifiquei, ainda era eu.

Então, sem mais delongas, devo começar por partilhar que isto se passou nesse antro de triglicéridos e LDL que é o McDonald's. Senhor meu Marido estava a contar-me uma situação que se tinha passado com ele, da forma que lhe é característica: empolgado, gesticulando muito e com alguns decibéis acima do permitido pela lei do ruído. Eu ia seguindo tudo com muita atenção, apenas abanando a cabeça com um ar solidário, contrito até, absorta e preocupada com o que ele me estava a contar. Enquanto isso íamos avançando na fila. Às tantas, particularmente eriçado com a narrativa, levanta a voz e diz: "E eu depois disse-lhe MAS AFINAL QUEM É QUE TOMA AS DECISÕES AQUI, HÃ?!! SOU EU OU ÉS TU??!!" enquanto brande os braços furiosamente na minha direção.

Estranhando o silêncio, olho em volta e percebo que meio restaurante está a olhar para nós. Na verdade, a olhar para mim, num misto de pena, tristeza e solidariedade. Aliás, podia jurar que li na cara de muitos dos presentes "Pobre mulher, com certeza gostaria de comer um Big Mac e a besta do homem só a deixa levar 4 Nuggets!"

4 comentários:

  1. Ao ver esta história, tinha de vir aqui contar um episódio que me aconteceu há uns tempos:

    Lá ía eu no comboio com uma colega, que estava muito indignada a contar uma história sobre o ex namorado. E a certa altura, decide citá-lo (mas num volume suficientemente forte, para toda a gente da carruagem ouvir):

    "MAS TU ÉS PARVA??? TU ESTÁS GRÁVIDA??? OLHA QUE EU NÃO VOU CUIDAR DESSE FILHO. TU É QUE ÉS UMA IRRESPONSÁVEL E NÃO TOMAS OS DEVIDOS CUIDADOS."

    De repente toda a gente tinha os olhos postos em mim... Ainda tentei resolver a situação dizendo "Ah... A sério que ele te disse isso?" mas acho que as pessoas já estavam convencidas da minha suposta gravidez indesejada xD

    Enfim... Acho que também atraio maluquinhos!!

    Inês Teixeira (Uma seguidora assídua a comentar pela primeira vez :D )

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Inês, primeiro que tudo, bem-vinda. Em segundo lugar, cá beijinho de solidariedade. Em terceiro, quando nascer o bebé, avisa xD

      Eliminar
  2. Eu também tenho de contar uma que me aconteceu... Agora mesmo, a ler isto a caminho de casa, no Metro do Porto. Digamos que foi incontrolável e tive de me rir e ficou (não toda a carruagem mas) um "ror" de pessoas a olhar para mim a achar que eu sou tolinha. :D Muito bom!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Adoro pessoas que passam por tolinhas graças a mim. No fundo, estou a criar a próxima geração de maluquinhos!

      Eliminar