quarta-feira, 18 de janeiro de 2017

Gente com valentes pancadonas #24

E cá estamos nós, de volta ao mundo dos maluquinhos das pesquisas trolaró em sede de googlanço, cuja peneira fininha do meu blogue apanha, qual pá de plástico que apanha cocó e chichi de gato em areia aglomerante, ou de como as metáforas estão a bater forte cá dentro. Trocado por miúdos, mais uma supimpona compilação de frases que certas alminhas botaram num motor de busca e as fez vir parar a este antro de justaposições e outros eleutérios.

- bordas de cu: pimbas. Assim logo de chofre, para inaugurar a lista. Ora o que leva uma pessoa a fazer uma busca sobre esta parte específica da anatomia, tão vilmente descurada dos manuais de Estudo do Meio? Talvez uma qualquer maleita, da qual seguramente conseguiu tratar após visita a este blogue clínico-anestésico, pleno de textos com efeito placebo e ocasionalmente ortopédico. Não faço ideia a que post terá ido parar, mas seguramente saiu daqui muito mais esclarecido.
- miaúfa: isto tive eu a ver a pesquisa ali de cima. Assim de repente, posso imaginar que tenha sido a mesma pessoa, numa variante de "quem tem cu, tem medo". Quiçá.
- bonecas goji: reza a lenda que na Idade Média o vodu se fazia com bonecas enchidas com umas bagas de cor avermelhada. Um dia, uma bruxa tropeçou enquanto fazia lá as suas cenas, afocinhou na boneca e provou o enchimento. Terá afirmado "isto deve ser bio" e a partir daí foi o sucesso à escala mundial e a exportação para as lojas Celeiro, onde também há belíssimas tâmaras israelitas, que eu consumo como se a minha vida dependesse disto. Esclarecido? Então vá.
- localidades começadas com al: ai, senhores, que sou mais que vosso GPS. Cá vai: Almugeide, Albuzeigue, Alzoendre, Alcoizandre, Alcagoindre. Hã? Não existem? Pobres e mal-agradecidos, pá.
- mulheres com canalizadores: mas "com" em que sentido? Bíblico, do tipo "anda cá e desentope-me o cano", ou "oh pra esta fuga mesmo boa para tu consertares"? Sem mais info, não posso ajudar, lamento.
- lagartija da relva: este espécime vive nas calhas de garagens de Alcochete, co-habitando em harmonia com as lagartixas da relva, espécie mais evoluída, porque sabe pronunciar o seu próprio nome. Apesar das diferenças de QI, dão-se bem, embora as lagartijas, pelos motivos expostos, tenham um certo sentimento de inferioridade que se traduz em ocuparem a parte mais baixa da calha, levando a que caiam com mais facilidade no chão, pregando sustos de morte a uma certa moça proprietária da garagem, ou sendo vilmente esborrachadas pelas rodas do veículo do cônjuge da dita moça.
- mensagens badalhocas: não vieste propriamente parar ao sítio certo, pessoa, mas se fores ao Facebook daqui do pardieiro, poderás vislumbrar exemplos como este abaixo. Diz lá quem é uma manipuladorazona gostosona, hein?


- wc uso exclusivo de clientes: foste parar a este post, de certezinha.
- como ensultar namorado que pos foto: vou partir do princípio que ensultar significa fazer-lhe uma omolete com pedaços de vidro lá dentro em vez de cebolinho, então esse grandíssimo fdp a pôr assim fotos da menina? Ensulta-o, filha, com aqueles vidros verdes das garrafas mais grossas, que diz que são os que arranham mais à saída o ilhó e a pesquisa feita no número 1 desta lista. O sacripanta!
- existe a palavra berlaitada/calao?: se não existe, estou feita, sou capaz de recorrer a ela numa base bisemanal, porque "trungalhunguice" dá mais trabalho a pronunciar, por exemplo, com três Margaritas no bucho. Isto na situação hipotética de eu as beber e depois assediar Senhor meu Marido.
- molho tuga h3 bimby: eeerrrr, não sei bem como ajudar este amiguinho, mas vou dar o meu melhor: beldroegas, funcho e muito alho, Varoma com colher inversa a 100 graus. Sal q.b., azeitonas a gosto, óleo de coco desidratado. Três colheres de sopa de polvilho, mas do salgado. Deixar levedar de um dia para o outro. Servir morno, acompanhado de puré sedoso de couve galega e pastinaca. De nada.
- lenços para banco traseiro carro: eh lá, que isto me soa a cowboyada da boa! Como te poderei ajudar? Toma, lê isto e não digas que vais daqui. Cá beijinho. Hã? Não tem nada a ver? Temos pena, só sei que foi um texto que me deu uma trabalheira desgraçada, por isso lê e cala-te.

4 comentários:

  1. Os teus malucos são muito melhores do que todos! ❤

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se é para ser maluco, que seja em grande, com tudo a que se tem direito! :)

      Eliminar
  2. E procurar por: já voltaste coisas e cenas? Volta, volta, volta... Beijinhos, saudades desse blog.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu farto-me de a chatear, mas ela não me respeita!

      Eliminar