segunda-feira, 17 de abril de 2017

6 anos de gente

Anda a falar dos anos desde 18 de abril do ano passado. Teve a prenda mais cara de sempre, uma viagem à Disney, mas ainda assim não se coibiu de perguntar logo de manhã, ainda deitado na cama, onde estava a sua prenda... e recebeu, de facto, mais uma. Ou três, contando com as do irmão, que este ano (tal como já tinha feito nos anos do pai) fez questão de as comprar com o dinheiro arduamente ganho com Muito Bons na escola e a cortar relva para o avô nas férias da Páscoa. 

Gui, o Máinovo, faz hoje 6 anos e já tem a certeza que quer ser futebolista... embora pratique ténis. Tem uma segurança e auto-estima como nunca vi ("25 meninos na minha sala e 24 não sabem ler, adivinha quem é o único que sabe"; "sou o terceiro melhor jogador de futebol da escola, mas os outros são do 4º ano"; "sabes que vou ganhar o torneio de ténis, pois sabes?") e este ano aprendeu a perseverança e a resiliência com a mudança de cidade para uma escola em que a pré anda misturada com os mais velhos e ele teve de se desenvencilhar. E como se desenvencilhou, meu rico filho! Parece um gafanhoto de tão magro que está, embora coma que nem um leão. Não sossega nunca. Não se cala nunca. Não deixa nunca de me dizer que sou a pessoa preferida dele do mundo (imediatamente antes do Ronaldo). Beija-me até me limpar a base e o blush da cara. O batom, em tempos também esborratado, agora fica intacto, porque "beijinhos na boca era quando era bebé". E apesar de ser o mais novo de todos, e que ainda precise muito de se aninhar em colo de mãe, o que é certo é que de bebé já tem pouco não tem nada e raios me partam se isso me é fácil aceitar. 

Amor pequenino, já paravas por aqui, não?

7 comentários:

  1. Parabéns, Gui e mãe babada!
    Cá beijinho!

    ResponderEliminar
  2. Parabéns ao pequeno (grande) Gui :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Parabéns ao príncipe e aos papás! Também tenho um de 6 anos e identifiquei-me com tudo o que escreveste Boneca, isto não é fácil...
    Um dia muito feliz.

    ResponderEliminar
  4. Parabéns ao Gui, que é um ser humano do caraças, que me faz rir sem sequer me conhecer.
    (e beijos a ti, ó mãe.)

    ResponderEliminar
  5. Muitos parabéns ao valente Gui e à respectiva mamã que reclama, reclama, mas derrete-se toda ao falar dele! Aproveita mãe que o tempo voa e daqui não tarda já não lhe estraga a pintura!
    Mozi

    ResponderEliminar
  6. Obrigada a todas, pessoas supimpamente simpáticas!

    ResponderEliminar