terça-feira, 25 de abril de 2017

Diário felino #3

Cá vão andando, felinos máilindos de sua proprietária-semi-mãe. Algumas fotos já têm uns meses, porque o tempo passa a voar.

Hoje em dia já só cabe um nesta cama.
Posições parvas a dormir é com Ginjinha Sofia.
Observando pássaros, moscas e a organização
cromática das roupas dos vizinhos em sede de estendal.
Quando tive uma gastroenterite, não saiu do meu lado,
coisa máifofa de sua dona.
E quando tentei adiantar trabalho, obviamente não consegui.
Para quê comprar uma cama tigresse toda supimpona, se
Suas Excelências preferem...
... abancar na cadeira do escritório, ora abraçadinhos...
... ora cada um para seu lado.
E juntos é a palavra de ordem. Aqui, impávidos, observando
Máinovo e Máivelho, que estavam no chão a tentar matar-se.
Máivelho, que é, aliás, apaixonado pelos gatos, passando
horas a afagar-lhes o pelame.
Oh p'ra Cachucho Miguel, de barriga para cima, todo consolado
com o mimo.
A vista que tinha no inverno.
A vista que tenho agora, na primavera (ainda se vê a cicatriz
na barriguinha, minha rica pomponete).

4 comentários:

  1. Estão lindos de morrer.
    E adoro a adoção de segundo nome, que a malta passa demasiadas horas a repreendê-los, e não dá jeito algum fazê-lo só com um. <3

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi precisamente por esse motivo, claro, sendo que são os segundos nomes de seus proprietários, que agora já não os odeiam tanto (os nomes), por estarem acoplados aos fofos pompons :D

      Eliminar