quarta-feira, 21 de junho de 2017

Pobres jovens universitários

Um destes dias recebi uma mensagem de uma antiga professora de inglês, que tinha descoberto as minhas crónicas na Visão online. O elogio que me fez e que me deixou babada até ao queixo foi "You sound like a British woman who writes in Portuguese". Dizia-me ela que tinha de tal forma gostado, que levou a crónica intitulada "A palavra acabada em alho" para que os alunos dela a traduzissem na aula. 

Passado o choque das declarações, arrependi-me de não lhe ter pedido o resultado deste exercício absolutamente insano proposto a um grupo de jovens universitários de uma Pós-Graduação em Tradução, cujo único erro foi escolherem este nosso curso coitado. Quer dizer, não bastava o masoquismo de andarem a estudar para tradutores, sabendo que vão ser explorados, das duas uma, ou por agências que vão pedir ao cliente final €0,07 a palavra, pagando-lhes depois €0,02 (nos raros casos em que efetivamente lhes pagarão), ou por serviços estatais, como os tribunais, que os chularão até à medula, pagando-lhes €0,03 por palavra por traduções jurídicas com termos supimpamente técnicos, que lhes serão pagas a 90 dias, na melhor das hipóteses? 

Não me entendam mal, adoro o que faço e sou dos poucos tradutores que têm o privilégio de trabalhar para uma entidade patronal decente, mas quem vem para isto seguramente não almeja uma carreira fulgurante nem riqueza.

Entretanto, vou-me roendo de curiosidade, sobretudo pela tradução do título, a qual, espero sinceramente, não tenha sido "The word ending in garlic". Ou, se foi, que a criatura tenha chumbado.

10 comentários:

  1. Ahhhhh muito bom !!!! Com essa é que vai saber quem sabe realmente português. :-)

    ResponderEliminar
  2. Qualquer dia estás nos exames nacionais x)

    ResponderEliminar
  3. Também gostava de ler os resultados dessas traduções =P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve ter ficado uma coisa esperta, deve.

      Eliminar
  4. Fudge (também tem fu) e duck que rima seriam soluções plausíveis?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Parece-me um passo na direção certa ;)

      Eliminar
  5. De facto, seria interessante ler esses trabalhos! Se conseguires, partilha com os teus maravilhosos leitores.
    Quanto ao curso de tradução, tem assim tão mau futuro? É que acabaste de arrasar uma das grandes opções que tenho em mente 😶

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Longe de mim demover alguém de seguir a sua vocação. Convém é que tenhas em mente que não é um mercado fácil... mas também, nestes dias, há algum que seja?

      Eliminar