segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

Um quase suicídio, um quase assassinato e um quase spoiler

Atirei-me das escadas com o ga-to-to, mas o ga-to-to não morreu-eu-eu. Já eu, ia enfartando com o susto. Por um lado, com medo de ter efetivamente matado o bicho. Segundo, porque já não é a primeira vez que me esbarrondo das escadas abaixo. Da primeira vez, estava grávida e preguei um susto de morte à minha Dona A., que manobrava o aspirador toda afoita corredor afora e me apanhou em voo picado. Da segunda, parti o cóccix e andei a sentar-me num donut durante meses. Ora, portanto, hoje parece-me apenas que estou dorida, e para a posteridade fica o registo da minha preocupação abnegada primeiramente com o bicho, que levou com um pézão no lombo macio, o que me parece terá potenciado o efeito de slide, numa rapidez tão estonteante que fiquei sem saber se aterrei em cima dele se das escadas. Terá sido a segunda hipótese, dado o grau de latejamento de béfe bonecal. O lombo macio sempre teria atenuado o impacto. O bicho, esse fugiu a alta velocidade escada abaixo, ante o olhar estupefacto da irmã - alheia ao facto de ter sido culpa dela, para quem eu olhei e pensei "a ver se não piso a gata", ignorando o gato cor de luz apagada imediatamente ao lado - fugindo da sua carrasca como o diabo da cruz.

Fui a correr atrás dele, gritando "DESCULPA, CACHUCHOOOO", o que ainda exacerbou mais o pânico do bicho, que entretanto tinha duplicado de volume, de tão eriçado que estava, sobretudo ao nível da cauda.

[Pausa para admirar o animal que é bonito comócatano, assim todo felpudão.]

Bom, não o consegui apanhar para lhe pedir desculpa e fazer umas festas, porque o gajo enfiou-se de baixo de um sofá e ficou de lá a mirar-me com ar de "porra, já cortavas os hidratos à noite". Ainda ensaiei uma festinha na cabeça, mas ele não se compadeceu, preferindo confraternizar com os rolos de cotão que habitam o chão do escritório. Agora só me resta esperar que logo ao regresso ele já se tenha esquecido do acontecimento e que não lhe suceda como o protagonista do This is Us, série da qual tinha 5 episódios pendentes e que visionei este fim de semana, que morreu algumas horas depois de ter inalado fumo. Espero bem que o meu gato não morra algumas horas depois de eu lhe ter pisado o lombo até quase lhe terem saltado ojólhinhos.

Ah, achei que gostariam de saber que aprendi a lição: não tentar poupar eletricidade quando se tem animais e escadas. E se é míope.


Assim de barriga para cima até se vê bem.

10 comentários:

  1. Estás de volta! <3
    Tão bom!

    Beijinho

    ResponderEliminar
  2. Coitado do Cachucho... #raispartaospoiler

    ResponderEliminar
  3. Ola.

    Que bom voltas.te !!!!!!!

    Mais postes destes se faz favor. Bjinho
    Maria

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá, obrigada, Maria! Um beijinho

      Eliminar
  4. Boa. De volta. Já tinha saudades.
    Tadito de Cachucho, já não pode um miuau-miau estar descansado na sua vida.
    Sobreviverá...pelo menos mais 6 vidas...

    (viciei-me na serie há pouco tempo e agora estou um pouco stressada para saber quem é que quina...)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! Embora ainda agora tenhas começado, rapidamente mais perceber de quem se trata. Até porque eles nunca o escondem ;)

      Eliminar
  5. Cat de Castromarço 04, 2018

    Aii muñekita de dios, que saudades tinha destes teus posts. Quanto aos tralhos escadas abaixo.. amen sister. Ja amialhei um dedão do pe partido, uma tendinite no ombro (para evitar partir uma perna), e uma perna bem estragadinha mesmo que nao partida.. o resto foram só pisaduras. You not alone :)!

    Besitos da "emigranta"
    Cat

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Credo, mulher, que já não há parte do teu corpo que não esteja escangalhada!

      Eliminar